Atlético-MG reforça ataque mais positivo do Brasileirão e ignora a defesa

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Divulgação

    Uruguaio David Terans, novo meia-atacante do Atlético-MG

    Uruguaio David Terans, novo meia-atacante do Atlético-MG

Passadas 12 rodadas do Campeonato Brasileiro, nenhum time fez tantos gols como fez o Atlético-MG. Vice-líder da competição, o Galo balançou as redes 24 vezes e tem dois jogadores entre os cinco principais goleadores da competição. Mesmo assim a diretoria tem trabalhado para reforçar o setor, que nesta parada durante a Copa do Mundo já recebeu quatro novos nomes, sem contar com Leandrinho, que pertence ao Napoli e pode ser emprestado ao Galo.

Por outro lado, a defesa segue como um problema crônico do Atlético. Assim como aconteceu em anos anteriores, o alto número de gols sofridos chama a atenção. O time mineiro é o mais vazado entre os dez melhores colocados. São 17 gols sofridos, que faz da equipe alvinegra a sexta pior defesa da competição. Mesmo assim, nenhum reforço foi contratado para o setor nesta parada do Brasileiro durante a realização da Copa do Mundo.

No esquema utilizado por Thiago Larghi, o Atlético tem atuado com quatro jogadores que atuam mais avançados. Eles se dividem entre meias e atacantes. Considerando que a formação deve seguir na sequência do Brasileirão, neste momento o treinador atleticano tem 13 jogadores à disposição para escolher apenas quatro. Número que vai subir em breve, com a possível chegada de Leandrinho e o retorno do atacante Clayton, que está no departamento médico desde o fim de 2017, se recuperando de cirurgia no joelho.

Cazares, Tomás Andrade, Bruno Roberto, Marquinhos, David Terans, Edinho, Luan, Ricardo Oliveira, Róger Guedes, Erik, Alerrandro, Yimmi Chará e Denílson são as opções ofensivas de Larghi. Uma baixa importante que pode acontecer é a saída de Róger Guedes. O artilheiro do Brasileirão, com nove gols, é pretendido por diversos clubes do exterior.

De acordo com o site do Atlético, Larghi tem seis zagueiros à disposição e quatro laterais. Algo que o treinador considera suficiente. O técnico ainda pode colocar o jovem Carlos Gabriel na lista, como uma opção para a reserva de Fábio Santos, além de Kevin, que, apesar de fazer parte do elenco, ainda não estreou pelo clube.

Para Larghi, os reforços para a defesa já chegaram à Cidade do Galo. Nesta temporada, o Atlético contratou os laterais Emerson e Kevin, além dos zagueiros Iago Maidana e Juninho. Opções que o comandante atleticano considera o suficiente para o Brasileirão.

"O clube já fez as contratações para o setor defensivo, como Juninho, Emerson, e tem o Carlos Gabriel, um lateral-esquerdo. Já aconteceram reforços no setor. Desde que a gente não perca nenhum deles, acredito em evolução. Tínhamos uma média baixa de gols sofridos. São jogadores com confiança, e temos tudo para fazer bom campeonato. A participação coletiva é o que importa".

Leonardo Silva, Gabriel, Bremer, Iago Maidana, Juninho e Matheus Mancini são os zagueiros que compõem o elenco do Atlético. Patric, Emerson, Fábio Santos, Kelvin e Carlos Gabriel são os laterais.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos