Ciente da dificuldade, Palmeiras trabalha para repor Keno e cessar saídas

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Vorley/AGIF

    O diretor do Palmeiras, Alexandre Mattos, trabalha para manter um elenco de qualidade

    O diretor do Palmeiras, Alexandre Mattos, trabalha para manter um elenco de qualidade

O Palmeiras não tem poupado esforços para manter um elenco de qualidade. Diretor de futebol do clube, Alexandre Mattos tem observado o mercado para ver quais opções podem surgir para substituir Keno, negociado com o futebol árabe por 10 milhões de dólares (R$ 37,8 milhões) em pagamento à vista. O departamento de futebol alviverde, no entanto, tem ciência de que não será fácil encontrar um jogador quais as características desejadas.

Os dirigentes esperam contar com um jogador com talento e com experiência no Campeonato Brasileiro e na Copa Libertadores. Apesar de não querer abrir mão de Keno, o clube não teve como segurar o jogador. Além de ser uma transação lucrativa para o clube - ele havia sido comprado por 1,6 milhão de dólares (R$ 6,04 milhões, na cotação atual) -, pesou também o fato de o atacante desejar acertar a transferência.

Em outra linha de frente, Mattos trabalha para o Palmeiras não perder mais jogadores. Os árabes também sondaram William, Moisés, Lucas Lima e Antônio Carlos. O dirigente já deixou claro que não pretende negociar os jogadores. As conversas foram com o ministro dos Esportes da Arábia Saudita, Turki Al-Sheikh, e as ofertas são feitas em dólares. 

Entre os clubes da capital paulista, o Palmeiras se consolidou como quem melhor reforçou seu caixa nas últimas semanas. Além de Keno, o clube acertou a transferência de Fernando para o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, por 5,5 milhões de euros (R$ 24,1 milhões), sendo que o alviverde tinha direito a 90% do valor. Além do jovem atacante, que disputou apenas duas partidas pelo profissional e já chamou a atenção dos estrangeiros, o clube negociou Tchê Tchê por 4,8 milhões de euros (R$ 21 milhões), ficando com 100% da quantia, para o Dínamo de Kiev e João Pedro para o Porto por 4 milhões de euros (R$ 17,5 milhões), sendo que os brasileiros tinham direito a metade do valor - o lateral-direito estava emprestado ao Bahia.

Após a reapresentação desta segunda-feira (25), o elenco viaja para o Panamá nesta quinta (28). Lá, vai enfrentar o Árabe Unido, do Panamá, dia 30 de junho, e o Independiente Medelín, da Colômbia, dia 4 de julho. No dia 7, a delegação vai para a Costa Rica, onde enfrenta o Liga Alajuelense, no dia 8 de julho. Depois, a equipe volta ao Brasil para continuar a temporada.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos