Inter vasculha mercado atrás de 'melhor negócio', mas controla investimento

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Inter

    Inter busca ao menos dois reforços para o restante das competições da temporada

    Inter busca ao menos dois reforços para o restante das competições da temporada

O Internacional pretende até duas contratações nesta janela de transferências. Mas não está sendo nada fácil. Vasculhando o mercado atrás do melhor negócio, o clube gaúcho esbarra na falta de poder de investimento.

O Inter convive com restrições orçamentárias e não abre mão do controle do cofre. É base da recuperação do clube a manutenção da saúde financeira que ainda passa longe do almejado.

Tanto que no ano passado o déficit foi recorde: R$ 63.5 milhões. E para este ano os R$ 40 milhões previstos em vendas de jogadores tiveram apenas a metade atingida com as saídas de atletas que já não estavam no grupo como Valdívia e Anselmo, além do percentual sobre a negociação de Fred para o Manchester United.

"Acreditamos no acréscimo de um ou dois atletas. Saída ou venda é uma questão de necessidade do clube. Conseguimos realizar duas negociações no mundo árabe que bem ou mal já deu uma receita extraordinária", disse o executivo de futebol vermelho, Rodrigo Caetano, à Rádio Grenal.

Mas a busca do Colorado é pelo 'melhor negócio'. Os moldes são claros: atletas em fim de contrato, que desejem se transferir ou mesmo empréstimos com cláusula de compra. Tudo que não envolva investimento alto, algo que o clube não poderá fazer.

"O que eu vejo são boas oportunidades. Temos que estar atentos a jogadores em fim de contrato ou mesmo com algum tipo de problema no clube em que estão. Nossa dificuldade é de aquisição, daí as oportunidades são reduzidas. Buscar atleta que estejam atuando nos seus clubes, você precisa adquirir, e hoje infelizmente não temos esta condição. Precisamos estar atentos. Não significa 'bom e barato'. Se for de menor custo, melhor ainda, mas não é prerrogativa. Esperamos um jogador que agregue. Porque se for para compor elenco, temos que olhar com carinho para nossas divisões de base", completou Caetano.

O Internacional levou para intertemporada em Atibaia três jogadores egressos da base. O centroavante Alvaro, o meio-campista Nonato e o zagueiro Gabriel Silva. Além daqueles que já fazem parte do elenco de cima regularmente como os meias Richard e Juan Alano, por exemplo.

Mapeando o mercado da bola, o Colorado observa movimentações no Brasil ou mesmo vindas do exterior. Porém, também leva em conta o fato dos atletas que atuam na Europa estarem em férias e, naturalmente, requisitarem mais tempo para atingir o mesmo nível físico dos demais.

As divisões inferiores do Brasil também estão no foco de análise, mas sem o mesmo aproveitamento. "Os times das divisões inferiores tem tido menos destaques individuais. Ates abasteciam equipes da Série A. Isso tem sido cada vez menos frequente. Numa necessidade urgente vamos olhar com carinho, mas pelo que vimos até agora não tem nenhum atleta que viesse para suprir uma necessidade nossa", definiu Caetano. "É nossa obrigação mapear o mercado, mas não vamos ficar gerando expectativa que acabe por trazer frustração com nomes. É natural que façamos consultas, mas vamos nos preservar neste sentido", finalizou.

O Internacional encara o Red Bull Brasil em jogo-treino nesta sexta-feira. Na quinta, os suplentes jogam contra o Água Santa. O retorno às competições oficiais será no dia 19 diante do Atlético-PR. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos