Topo

Futebol


Goleiro do PSG brilha em empate entre Alemanha e França na Liga das Nações

Odd ANDERSEN / AFP
Imagem: Odd ANDERSEN / AFP

Do UOL, em São Paulo (SP)

2018-09-06T17:37:59

06/09/2018 17h37

Torneio criado pela Uefa a partir deste ano para estimular a competitividade entre as seleções europeias nas datas Fifa, a Liga das Nações reservou um duelo entre os dois últimos campeões mundiais para marcar a primeira rodada de sua história. A qualidade das seleções, no entanto, não se converteu em gols, e o jogo terminou 0 a 0, nesta quinta-feira (6), na Allianz Arena, em Munique. 

O responsável direto pelo placar inalterado foi Alphonse Aréola. Em sua estreia pela seleção francesa, substituindo o capitão Hugo Lloris, cortado por lesão, o goleiro do Paris Saint-Germain foi decisivo em quatro chances claras criadas pelos alemães.

Os franceses voltarão a campo pela Liga das Nações no próximo domingo (9), contra a Holanda, no Stade de France. Já os alemães folgarão na próxima rodada e terão pela frente também os holandeses no dia 13 de outubro, em Amsterdã. Os jogos são válidos pelo Grupo 1 da Liga A do torneio.

O melhores: Aréola e Werner

Em uma partida carente de destaques individuais, o goleiro do Paris Saint-Germain estreou com a camisa da seleção francesa com grande atuação, intervindo em pelo menos quatro oportunidades de gol do adversário. Aos 26 minutos do segundo tempo, ele evitou o gol alemão com bela defesa após contra-ataque que terminou em finalização do zagueiro Hummels. Aos 29, parou cabeçada à queima-roupa de Ginter, no reflexo.

Já Timo Werner, atacante do RB Leipzig, foi o ponto isolado de lucidez do ataque alemão, principalmente quando recebia a bola em velocidade pelo lado esquerdo do ataque, dando muito trabalho para Pavard. Ele quase marcou no primeiro tempo, em chute rasteiro defendido por Aréola.

O pior: Marco Reus

Até conseguir uma perigosa finalização aos 18 minutos do segundo tempo, bloqueada por Aréola, o astro do Borussia Dortmund praticamente não foi notado em campo, Isolado na ponta direita. Na segunda etapa, tentou chamar jogo com mais movimentação, mas sem sucesso. Faltando oito minutos para o fim, Reus deixou o campo para a entrada de Sané.

Escalação (quase) igual à da final da Copa

Em sua primeira partida após a conquista da Copa do Mundo da Rússia, o técnico da França, Didier Deschamps, repetiu a escalação inicial que venceu a Croácia na final por 4 a 2, com exceção de seu capitão: o goleiro Hugo Lloris, que sofreu uma lesão muscular e foi cortado da convocação. 

França mais tímida, Alemanha pouco criativa na 1ª etapa

FRANCK FIFE / AFP
Imagem: FRANCK FIFE / AFP

Fora uma ou outra jogada de efeito de Mbappé, a seleção francesa teve atuação muito burocrática no primeiro tempo, apesar de quase ter marcado duas vezes com Giroud, de cabeça e de calcanhar. Homem de criação nos contra-ataques, Griezmann teve pouco espaço para gerar perigo.

Com Ginter, Boateng, Hummels e Rudiger, o técnico Joachim Löw resgatou a opção por uma linha defensiva com quatro zagueiros, que se mostrou eficiente. O toque de bola, característica marcante dos alemães, também apareceu. No ataque, porém, a equipe foi pouco criativa. 

Jogo mais aberto, com Alemanha melhor na etapa final

Jogando em casa, a Alemanha decidiu propor mais o jogo no segundo tempo e criou as melhores oportunidades de gol, parando na atuação inspirada de Aréola. Os franceses se limitaram a contra-ataques, tanto que o técnico Didier Deschamps sacou Giroud para colocar Dembélé para ampliar as opções de velocidade pelas pontas. Mas os atuais campeões mundiais pareciam dispersos e desinteressados em conseguir a vitória em Munique.

Reconhecimento

REUTERS/Andreas Gebert
Imagem: REUTERS/Andreas Gebert

Antes de a bola rolar na Allianz Arena, o meia Toni Kroos recebeu da Federação Alemã de Futebol o troféu de melhor jogador do país na temporada 2017-18. Apesar de a seleção alemã ter sido eliminada da Copa da Rússia ainda na fase de grupos, o atleta foi um dos destaques do Real Madrid na conquista do tricampeonato da Liga dos Campeões.

FICHA TÉCNICA:
ALEMANHA 0 X 0 FRANÇA

Local: Allianz Arena, em Munique (ALE)
Data/Hora: 6 de setembro de 2018, às 15h45 (de Brasília)
Árbitro: Daniele Orsato (Itália)
Assistentes: Lorenzo Manganelli e Fabiano Preti (ambos da Itália)
Cartões amarelos: Rudiger (Alemanha)

ALEMANHA: Neuer; Ginter, Boateng, Hummels e Rudiger; Kimmich, Kroos e Goretzka (Gundogan); Reus (Sané), Thomas Muller e Werner.
Técnico: Joachim Löw

FRANÇA: Areola; Pavard, Varane, Umtiti  e Lucas Hernández; Kanté, Pogba e Matuidi; Griezmann (Fekir), Mbappé  e Giroud (Dembélé).
Técnico: Didier Deschamps

Mais Futebol