Cobrado para aprender inglês, Kenedy admite preguiça e sonha com o Chelsea

Caio Carrieri

Colaboração para o UOL, em Manchester (ING)

  • Scott Heppell/Reuters

Em apenas nove meses no Newcastle, Kenedy virou xodó da torcida, convenceu o técnico Rafael Benítez e jogou quase tanto tempo quanto nos dois anos e meio anteriores no Chelsea, clube que o comprou em 2015 do Fluminense. Isso não significa, porém, que o meio-campista de 22 anos seja imune a broncas.

Há quase três anos na Inglaterra, ele ainda não fala inglês fluentemente, o que provoca frequentes puxões de orelha do treinador espanhol. "Não considero que seja difícil de aprender, eu que sou preguiçoso mesmo", diz, com sinceridade. "Agora estou com uma professora particular, tentando evoluir. Vamos ver se dá certo".

Emprestado ao Newcastle em janeiro, Kenedy foi fundamental na luta da equipe contra o rebaixamento na temporada passada – marcou dois gols e deu duas assistências em 13 partidas que deixaram o time na décima posição. Aprovado pelos torcedores e pela comissão técnica, ele foi cedido pelos Blues novamente para a atual campanha. No total, soma 1354 minutos pelos Magpies contra 1406 minutos pelo Chelsea.

"Não é que não vinguei no Chelsea. Cheguei aos 19 anos, muito novo. Foi bom ser emprestado para ter mais tempo de jogo. Melhor do que ficar no Chelsea e não jogar. Espero esse ano poder fazer uma boa temporada pelo Newcastle e voltar ao Chelsea para dar continuidade. Tenho o sonho de retornar e poder ser campeão pelo clube", projeta. "Joguei no Chelsea com o (José) Mourinho. Ele sempre me ajudou e mostrou o que eu tinha de fazer nos treinos. O que ele me ensinou levo de aprendizado comigo, e agora estou aprendendo com outro grande treinador, que é o Rafa".

O brasileiro é o quarto jogador de linha mais utilizado por Benítez. "Só de estar na Premier League já é uma grande conquista. Tem muita gente que vem e não consegue jogar. Para mim, está sendo muito bom. Meu sonho é conquistar um título grande jogando", afirma.

Com três derrotas e um empate em quatro rodadas do Campeonato Inglês, o Newcastle amarga a 18ª posição, a primeira na zona de rebaixamento. O calendário reservou um início desafiador, com Tottenham, Chelsea e Manchester City como rivais logo no começo. Resultado: reveses em todos estes confrontos. O único ponto somado se deu diante do recém-promovido Cardiff. Na volta da pausa dos campeonatos para o início da Liga das Nações e amistosos internacionais, outro adversário tradicional pela frente: o Arsenal, dia 15 de setembro, em casa.

Rafael Benítez tenta levar o Newcastle à primeira vitória em meio à crise vivida pelo clube, cujo proprietário, Mike Ashley, é alvo de constantes protestos da torcida no St James Park pela falta de investimento em contratações. Kenedy, por enquanto, segue intocável.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos