Peres espera apoio dos sócios e quer votação do impeachment na capital

Do UOL, em Santos (SP)

  • Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC

    José Carlos Peres, presidente, e Orlando Rollo, vice

    José Carlos Peres, presidente, e Orlando Rollo, vice

Um dia após a votação dos conselheiros que deu prosseguimento ao seu processo de impeachment, o presidente do Santos, José Carlos Peres, soltou uma nota oficial em que classifica como 'triste, mas revelador' tudo que aconteceu na sessão extraordinária realizada na noite da última segunda-feira (10), na Vila Belmiro.

Peres contesta a votação dos processos – que foram aprovados por mínimos votos – e pretende entrar na Justiça para paralisar o impeachment. Segundo ele, o Estatuto Social foi desrespeitado.

Na nota oficial, o atual presidente santista deixa claro que quer a votação dos sócios na sede da capital paulista e alerta que a oposição fará de tudo para que ela aconteça na Baixada Santista.

José Carlos Peres ainda diz ter esperanças de contar com o apoio dos sócios e que 'lutará até o final pensando sempre num Santos grande'.

A princípio, a assembleia de sócios deve ser marcada para 29 de setembro. Todos os sócios adimplentes com pelo menos um ano associado terão direito ao voto para decidir o futuro do presidente em exercício. Caso a maioria vote a favor da saída de Peres, o atual vice, Orlando Rollo, assume a presidência do Santos.

Veja a nota completa:

Caros associados,

O Santos viveu ontem um capítulo triste de sua história. Capítulo triste, mas revelador.

Revelador porque mesmo com todos os acordos, conchavos, golpismo e grande investimento em panfletos, faixas e bottoms, a votação foi conclusiva apenas por manobra estatutária.

Revelador porque, apesar de o Business Center em São Paulo ser uma sub-sede oficial do clube, manobrarão para dificultar que o enorme contingente de sócios de São Paulo e outras cidades possam votar. São as famosas forças retrógradas que seguram o crescimento do Santos.

Revelador porque funcionários da atual gestão, com claros e conhecidos laços políticos, organizaram e instruíram a colação das faixas pró-impeachment demonstrando às claras o golpismo e traições internas neste processo.

Revelador porque a boca de urna na frente da Vila Belmiro foi comandada por ex-funcionários e até mesmo funcionários atuais, que lutam ainda para viverem do Santos na base de nepotismo e favorecimento.

Revelador quando um funcionário demitido, auto-declarado ex-bandido, se joga sobre o automóvel que eu estava e depois faz declarações mentirosas à imprensa. Um retrato perfeito do tipo de gente que lutamos contra: pessoas perigosas, covardes, desesperadas porque perderam suas boquinhas no clube.

Revelador porque me dá mais forças e esperança de contar com o apoio dos sócios. O verdadeiro torcedor santista pode sim ter críticas a mim, apontar falhas nestes 8 meses iniciais, mas reconhece também inegáveis avanços e com certeza saberá em sua maioria escolher o lado em prol do clube.

Lutarei até o final, não por vaidade ou apego ao poder, mas por senso de justiça e pensando sempre num Santos grande, nacional, mundial e não amarrado a interesses provincianos e espúrios.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos