Jornal: Real tinha R$ 1,8 bilhão para contratar galáctico, mas "economizou"

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • divulgação/PSG

Não foi por falta de dinheiro que o Real Madrid deixou de contratar um substituto de peso após a saída do português Cristiano Ronaldo para a Juventus na última janela de transferências da Europa. Segundo publicou o jornal espanhol "As" nesta quarta-feira (12), o clube tinha 372 milhões de euros (R$ 1,8 bilhão) à disposição para investir, mas optou por "economizar".

De acordo com números do departamento financeiro do Real, até o dia 30 de junho havia saldo positivo de 190 milhões de euros (R$ 919,6 milhões) nas contas, além de um empréstimo aprovado de até 182 milhões de euros (R$ 880,8 milhões) com juros considerados competitivos.

Houve cobranças pela contratação de um "galáctico" com a saída de CR7, sendo o brasileiro Neymar e o francês Mbappé os favoritos da torcida madridista. O maior investimento do Real nesta janela, no entanto, foi Vinicius Júnior, revelado pelo Flamengo, que custou 45 milhões de euros (R$ 217,8 milhões na cotação atual) e ainda não foi utilizado pelo técnico Julen Lopetegui em partidas oficiais - ele tem atuado pelo Castilla, equipe B do clube, que disputa a terceira divisão do Espanhol.

Ainda segundo o "As", um dos motivos para o Real Madrid ter cautela com contratações é o projeto de modernização do Santiago Bernabéu, que deverá gerar uma dívida de 575 milhões de euros (R$ 2,7 bilhões) apenas em empréstimos bancários, com possibilidade de hipoteca de bens da agremiação - a proposta será votada pelos sócios do clube no dia 23 de setembro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos