Melhor que Borja com Felipão, Deyverson volta ao Palmeiras após suspensões

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

  • Alexandre Schneider/Getty Images

    Em seu último jogo, Deyverson fez o gol da vitória sobre o Corinthians

    Em seu último jogo, Deyverson fez o gol da vitória sobre o Corinthians

O Palmeiras terá contra o Sport, neste domingo (23), o retorno daquele que se tornou inesperadamente um dos jogadores mais regulares do time desde a chegada de Luiz Felipe Scolari: Deyverson. Após cumprir suspensão em três competições diferentes, o centroavante está novamente à disposição e vai tentar dar sequência à ótima fase que vivia antes do descanso forçado.

O estilo de jogo de Deyverson casou perfeitamente com a proposta de Felipão. Muito forte no jogo aéreo, bom na movimentação de pivô e dedicado na marcação, o camisa 16 tem se dado bem quando o Palmeiras aposta em bolas longas e pressão na frente. Ele não havia marcado nenhum gol oficial na temporada com Roger Machado e chegou a ser vaiado mais de uma vez; com Felipão, já são quatro bolas na rede.

Curiosamente, o desempenho de Deyverson sob o comando de Scolari tem sido superior ao de Miguel Borja, que faz grande temporada e é o artilheiro do time no ano, com 18 gols. O colombiano, que voltou de uma artroscopia após a Copa do Mundo, marcou três vezes com Felipão.

Mas o número de gols não é o principal fator que sustenta a tese de que Deyverson se adapta melhor ao "estilo Felipão" do que Borja. O colombiano tem sido bastante cobrado por Scolari para se mexer mais quando o time tem a bola, especialmente em um movimento que o treinador gosta que seus centroavantes façam: o de cair para o lado do campo, escapando da atenção dos zagueiros, para servir de alvo para uma bola longa, coisa que Deyverson faz com naturalidade. A contribuição defensiva do camisa 16 também costuma ser mais intensa.

Apesar disso, Borja tem mantido a condição de titular, respaldado pelo grande desempenho na temporada e por seu poder de finalização. Deyverson tem recebido mais chances na equipe alternativa que Felipão escala nos jogos de fim de semana no Brasileirão e no segundo tempo das partidas em que o time principal atua.

A indisciplina, porém, tirou o atacante de partidas de três torneios. Ele foi expulso na Copa do Brasil por dar uma cotovelada em Mena, do Bahia; levou vermelho também na Libertadores após se envolver em confusão contra os jogadores do Cerro Porteño; e recebeu o terceiro amarelo no Brasileirão no clássico contra o Corinthians, no qual fez o gol da vitória alviverde por 1 a 0.

Felipão se preocupou em conversar com Deyverson para que o atacante controlasse mais a emoção dentro de campo. Na leitura do Palmeiras, ele sofreu de um "excesso de empolgação" por ter entrado em uma boa fase logo após viver seu pior momento no clube, quando era constantemente hostilizado pela torcida. Contra o Sport, ele receberá mais uma chance de mostrar que os aplausos devem continuar.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos