Inter adia processo eleitoral temendo influência no bom momento do time

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Inter

    O Inter é vice-líder do Brasileiro e não quer deixar momento político atrapalhar o time

    O Inter é vice-líder do Brasileiro e não quer deixar momento político atrapalhar o time

O Internacional decidiu adiar o início de seu processo eleitoral para não prejudicar o rendimento do time. Temendo que as discussões de âmbito político pudessem desestabilizar o ambiente, o Conselho Deliberativo optou por adiar a apresentação das chapas que concorrerão ao Conselho de Gestão (eleição para presidente) no fim deste ano.

Estava marcada para a próxima segunda-feira, dia 8, a apresentação das chapas que concorrerão para os cargos do Conselho de Gestão no biênio 2019/2020. É a eleição mais importante do clube, pois escolhe o próximo presidente e seus vices.

No entanto, o presidente do Conselho Deliberativo, Sérgio Juchem, informou, em entrevista coletiva, que o processo foi adiado.

"Em relação às eleições decidimos em vez de começar o processo dia 8 de outubro, postergar para 1º de novembro para não acirrar os ânimos no clube. Como dirigentes do Internacional, nosso maior objetivo é não deixar que nada atrapalhe o time neste momento,  jogando o futebol que está jogando", afirmou.

Será, portanto, apenas no início do próximo mês que as chapas serão conhecidas para o primeiro turno das eleições, marcado para dia 8 de novembro. Nele, apenas os conselheiros votam e o pleito vai a segundo turno se nenhuma das chapas atingir 85% da preferência.

Os concorrentes, mesmo que não oficialmente, já são conhecidos. Marcelo Medeiros, atual presidente do clube, concorrerá à reeleição. José Amarante concorrerá de forma independente. E Luciano Davi deve ser o representante do movimento Inove Inter. Roberto Siegmann e Dannie Dubin irão compor a chapa.

O segundo turno, caso ocorra, está marcado para dia 8 de dezembro, com o Brasileirão já encerrado. É quando os associados aptos elegem de forma direta o mandatário para o próximo biênio.

E não será a única eleição que ocorrerá no Inter no fim deste ano. Ainda há a renovação de 150 cadeiras no Conselho Deliberativo. Neste pleito, as chapas serão apresentadas no dia 9 de novembro e a votação é feita pelos associados no mesmo dia da eleição presidencial.

No caso da renovação do Conselho, o associado irá escolher entre chapas e não de forma nominal. O percentual de votos é que determina quem serão os novos conselheiros, que são inscritos em ordem pelos grupos que representam.

O Inter é vice-líder do Brasileirão com 53 pontos. Disputa rodada a rodada o posto mais alto da tabela. Hoje está empatado com o líder Palmeiras em pontos e número de vitórias, mas é segundo graças ao saldo de gols.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos