Com frio em Londres, seleção se prepara para choque térmico e 40º na Arábia

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Londres (Inglaterra)

  • Lucas Figueiredo/CBF

A semana será de muitas mudanças na seleção brasileira. E não apenas no aspecto tático comandado por Tite. A equipe que se prepara para os amistosos em Riad e Jeddah terá que encarar uma enorme diferença de temperatura entre os locais de treinos e jogos. Se em Londres o frio marca até 5ºC de temperatura, o calor da Arábia Saudita pode bater os 40ºC nos termômetros locais.

E ainda que a comissão técnica trate a situação como algo normal para o elenco, há um cuidado especial com os 23 jogadores e outros membros da delegação para os próximos dias.

Na Inglaterra, onde o grupo se reuniu para os primeiros treinamentos no CT do Tottenham, o departamento médico faz um trabalho de prevenção para evitar possíveis sintomas de gripe na chegada à Arábia. Já no país que receberá os amistosos, a preocupação maior será com a hidratação. Um trabalho específico será realizado com os atletas.

De acordo com a comissão técnica, a preocupação não é maior pelo fato de 22 dos 23 jogadores do grupo atual atuarem na Europa e já estarem acostumados ao frio de Londres. Entre domingo (7) e a última segunda-feira (8), a temperatura oscilou de 5 a 13 graus. 

Na quarta (10), dia da chegada à Riad, assim como na quinta (11), os termômetros árabes podem cravar até 40 graus. A previsão para a sexta-feira, dia do jogo contra os donos da casa, é de sol forte e 37 graus. Na terça-feira, dia 16, já em Jeddah, a expectativa é de mais de 35 graus para o duelo com a Argentina.

Logística e dificuldade de entrada na Arábia

Lucas Figueiredo/CBF

Ainda que pouco comum, a passagem pela Europa antes do jogo na Ásia não ocorreu por acaso. Com um processo burocrático e difícil de entrada na Arábia Saudita, a CBF optou por reunir um grupo em um ponto mais próximo possível para todos antes de seguir para os jogos. Com isso, a decisão do treinamento em Londres, no CT do Tottenham, a exemplo do que já havia acontecido antes da Copa do Mundo.

Com o grupo completo na Inglaterra, a seleção decola da capital britânica na quarta-feira e chega à capital árabe na mesma noite. Sem vistos e munida apenas de uma autorização especial do governo local, a delegação evita desgastes maiores que poderiam ocorrer caso os jogadores chegassem por conta própria - conforme ocorre em outras datas Fifa.

Após os jogos nos dias 12 e 16, a delegação se reunirá para deixar o país em voo fretado após o jogo com a Argentina. A logística também é diferente de outras oportunidades, quando os jogadores são dispensados logo após o apito final do segundo jogo.

As dificuldades na Arábia não devem se repetir nos próximos meses. Em novembro, a tendência é que a seleção faça seus dois amistosos em algum grande centro europeu. Em março de 2019, os jogos devem ocorrer no Brasil.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos