Conversa em croata e rodízio criam "climão" entre técnico e time do Bayern

Do UOL, em São Paulo

  • Octavio Passos/Getty Images

    James é um dos jogadores insatisfeitos com o técnico croata, segundo a imprensa alemã

    James é um dos jogadores insatisfeitos com o técnico croata, segundo a imprensa alemã

O ambiente no vestiário do Bayern de Munique não é dos melhores. Sem vencer há quatro jogos, desde o dia 22 de setembro. De acordo com diferentes relatos da mídia alemã, o time começa a mostrar sinais de desgaste na relação com o técnico croata Niko  Kovac. Do rodízio de jogadores à "panelinha" na comissão, alguns fatores são apontados como causadores desse "climão".

As conversas em croata entre membros da comissão técnica na presença de jogadores estão incomodando o elenco, segundo o jornal "Bild". Mesmo sendo fluente em alemão, Kovac frequentemente recorre a seu idioma de origem para falar com seu auxiliar (e irmão) Robert Kovac, com o treinador de goleiros Toni Tapalovic (alemão, mas descendente de croatas) e com o diretor Hasan Salihamidzic, que é bósnio.

Até o auxiliar alemão Peter Hermann estaria entre os insatisfeitos com a postura do técnico Niko Kovac, aumentando a instabilidade no cotidiano do time.

AP Photo/Antonio Calanni
Técnico do Bayern, Niko Kovac é croata, mas fala alemão fluentemente

O rodízio proposto pelo treinador também ajuda a prejudicar o ambiente. Seu objetivo é deixar todo o grupo em atividade, mas estrelas que aparecem no banco frequentemente parecem não concordar. James Rodríguez, por exemplo, é citado como um dos jogadores mais contrariados.

O colombiano, artilheiro da Copa do Mundo de 2014, ficou em campo por 90 minutos apenas uma vez, na última rodada do Alemão, quando o Bayern perdeu por 3 a 0 para o Borussia  Monchengladbach.

No jogo anterior, pela Liga dos Campeões, entrou no vestiário inconformado após o empate por 1 a 1, em casa, diante do Ajax. "Não estamos em Frankfurt", gritou ele, segundo o "Bild", em referência ao time anterior dirigido por Kovac.

As reclamações também recaem sobre a prioridade dada ao setor defensivo do Bayern nos treinos e às análises de Kovac. Comparações com Pep Guardiola, ex-treinador da equipe, ajudam a minar o ambiente.

Em campo, os resultados preocupam a torcida. No Alemão, o Bayern perdeu os últimos dois jogos e empatou o anterior. Está apenas na sexta colocação, fora até da zona de classificação à Liga dos Campeões. Já no torneio continental, o time ficou no 1 a 1 com o Ajax, mesmo atuando em casa, completando a série de quatro partidas no total sem vitória.

Uli Hoeness, presidente do clube, disse que sequer cogita uma troca no comando da equipe. No entanto, listas de possíveis substitutos já ganham espaço na mídia alemã. A tradicional visita do elenco à Oktoberfest foi marcada por um clima pouco festivo.

"Com certeza há momentos melhores para ir à Oktoberfest. Sabemos da nossa situação e encaramos com seriedade. Temos conversado muito", disse o goleiro Manuel Neuer, capitão do Bayern. Conversas que aconteceram em alemão, aparentemente.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos