Gabriel Jesus revê trio ideal para ressurgir na seleção após Copa apagada

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Riad (Arábia Saudita)

  • Ricardo Botelho/Brazil Photo Press/Folhapress

A seleção brasileira volta a campo nesta sexta-feira (12) para mais um amistoso no novo ciclo após a Copa do Mundo. Em um time com novidades, a atração é um nome antigo que acabou perdendo espaço após o Mundial na Rússia: Gabriel Jesus. Em baixa após passar em branco no torneio, o atacante tenta ressurgir na equipe de Tite diante da Arábia Saudita no duelo marcado para as 15h (de Brasília) no estádio da universidade King Saud, na capital Riad.

Ainda que vista a camisa 9 e inicie a partida entre os titulares, o status de Jesus não é mais aquele de outrora na seleção. O atacante do Manchester City será uma opção em uma formação praticamente mista. Para o duelo da próxima terça-feira (16), contra a Argentina, o agora titular Roberto Firmino retomará a vaga.

Além de um adversário tecnicamente mais fraco, Gabriel terá outra arma para reencontrar o caminho do gol. Na tentativa de retomar os bons resultados de antes da Copa, Tite repetirá a formação ofensiva que mais funcionou sob seu comando: Jesus, Coutinho e Neymar.

Ao lado dos dois companheiros na frente, o camisa 9 tentará se reaproximar ainda do posto de artilheiro da era Tite. Por conta do jejum na Copa que o tirou até dos primeiros amistosos depois da Rússia, Jesus viu Neymar pular para 14 gols, enquanto estacionou nos dez.

Mas Tite confia naquele que se tornou o grande símbolo do vitorioso início de trabalho, ainda em 2016.

“Gabriel Jesus tem característica dos diferentes. Há um livro do Michael Jordan: ‘Nunca Deixe de Tentar’. Ninguém permanece em alto nível o tempo todo, mas ele tem na participação, no nível de concentração, é questão de tempo e tranquilidade para ele retomar melhor desempenho”, disse o treinador.

Lucas Figueiredo/CBF
Além de Jesus na frente, Tite testará Ederson no gol e Pablo na defesa – ao lado do titular Marquinhos. Fabinho e Alex Sandro completam as laterais. No meio, uma formação conhecida das eliminatórias pré-Copa, com Fred assumindo a vaga de Paulinho. Casemiro e Renato Augusto completam a linha.

Do lado adversário, o grande destaque é o técnico argentino Juan Antônio Pizzi, que comandou a campanha saudita na Copa – com direito a vitória sobre o Egito.

“Arábia tem treinador com grande trabalho no Chile, agora um trabalho novo, equipe joga no 4-1-4-1 bem definido, tem transições rápidas, joga futebol, procura ter jogo apoiado e apostar na qualidade dos atletas. Principalmente jogadores de meio e de frente. Primeiro volante tem jogo qualificado, é uma equipe que fez amistosos interessantes contra a Itália, contra a Alemanha. E também na Copa uma situação equilibrada. Temos o maior respeito pela equipe da Arábia, o treinamento foi em cima da estratégia do adversário para podermos produzir e vencer”, detalhou o auxiliar técnico da seleção brasileira Cleber Xavier.

Após o jogo desta sexta, a delegação segue já na madrugada de sábado (13) para Jeddah, palco do jogo contra a Argentina na terça-feira. Em novembro, mais dois amistosos fecham os compromissos da seleção brasileira em 2018.

ARÁBIA SAUDITA x BRASIL

Data: 12 de outubro de 2018 (sexta-feira)
Horário: 15h (de Brasília)
Local: Estádio da Universidade King Saud, em Riad (Arábia Saudita)

Arábia Saudita
Mohammed Al Owais; Al Mowalad, Omar Hawsawi, Mohamed Al-Burayk e Yasir Al-Shahrani; Mohammed Kanno, Abdullah Otayf, Housain Al-Mogahwi, Salman Al-Faraj e Yayha Al-Shehri; Salem Al-Dawsari
Técnico: Juan Antonio Pizzi

Brasil
Ederson; Fabinho, Marquinhos, Pablo e Alex Sandro; Casemiro, Fred, Renato Augusto, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus
Técnico: Tite

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos