Rolê nem tão aleatório: Ronaldinho vira sócio de incubadora de startups

Gabriel Carneiro e Luiza Oliveira

Do UOL, em São Paulo

  • John Sibley/Reuters

    Melhor do mundo em 2004 e 2005, brasileiro está aposentado desde janeiro deste ano

    Melhor do mundo em 2004 e 2005, brasileiro está aposentado desde janeiro deste ano

Aposentado desde janeiro, Ronaldinho Gaúcho tem ido muito além dos rolês aleatórios para garantir a tranquilidade depois do futebol. Já investiu em produtos fitness, mercado imobiliário, bebida energética, moeda virtual, academia, música, aplicativo, vinho, churrasqueira, óculos, barbeador, tênis... Desta vez, o novo "rolê" do pentacampeão pode ajudar a enriquecer outros jogadores de futebol preocupados com o pós-carreira: Ronaldinho agora é sócio e embaixador de uma incubadora de startups, uma empresa que identifica empresas promissoras e capta recursos para investir neste negócio, voltada a atletas.

Startup é uma empresa pequena ou média, de base tecnológica, e que tem grande potencial de inovação em determinado setor. O Uber é uma startup, por exemplo - a mais valiosa do mundo. Já o trabalho da empresa que agora tem Ronaldinho Gaúcho como sócio é encontrar essas pessoas inovadoras e investir no crescimento delas com dinheiro arrecadado junto aos jogadores. A empresa cresce, aumenta seu valor e rende para todo mundo. É o mundo ideal. Os jogadores podem investir em várias startups, para diminuir o risco, ou investir em uma só, mais identificada com o perfil de cada um.

Reprodução/Facebook
Ronaldinho e Lima Santos, fundador da empresa que já funciona desde 2013

"O Ronaldinho consegue falar com todo mundo. Está na moda o rolê aleatório que ele aparece em um lugar, depois aparece em outro. Isto é porque ele tem relacionamento bom com o pessoal do futebol, da música, todos gostam dele. A gente demorou um ano até sentar com o Ronaldo. Tentávamos conversar até que um dia o Alex Dias disse que ele estaria em Goiânia. Lá a gente sentou com o Assis (irmão e empresário do astro), que é quem faz os negócios, e ele disse que buscavam um negócio parecido com o nosso, de tecnologia, inovação, de gerar outros negócios", conta, ao UOL Esporte, Lima Santos, um dos fundadores da 5xmais Holding Business, que é o nome do novo "rolê" do Bruxo.

Alex Dias, que apresentou a empresa a Ronaldinho, é um dos cabeças do projeto. Ele investe em empresas e também divulga. Conheceu tudo por meio do ex-goleiro Roberto, que defendeu Goiás e Atlético-GO e é sócio-fundador do negócio, em 2013. Deco também tem parceria na empresa, que se expande entre atletas investidores. Fernando Henrique (goleiro do Ceará), Marcelo Rangel (goleiro do Goiás), Marcos Assunção (ex-jogador) e Felipe Amorim (meia do Figueirense) são outros envolvidos. 

A empresa que tem Ronaldinho Gaúcho como sócio e embaixador investe hoje em 100 negócios diferentes, alguns com relação com futebol. O plano é ter 2.500 investimentos até 2022. Daí a ideia de associar a imagem com um grande nome do esporte. "Todos esses atletas receberam ajuda de alguém no início da carreira. No mundo dos negócios, chamamos essa pessoa de investidor anjo. Esse anjo investiu para que esses jogadores se tornassem o que são hoje. Isso é o que levamos a eles: a possibilidade de ajudar outros talentos a criar negócios. Se eu tenho uma startup boa e coloco um atleta na frente, ela se impulsiona e consigo vender mais rápido", diz Lima.

Reprodução/Facebook
Alex Dias e Deco são parceiros do negócio em que Ronaldinho é sócio (e estrela)

"Hoje, o Ronaldinho é o nosso carro-chefe, o cara, um dos principais nomes. Estamos correndo atrás, conversando com o Deco para ter mais desses nomes. A ideia é atrair atletas e investimentos. Pelos conhecimentos que eu tenho no meio futebolístico, tenho contato com todo mundo, a gente vê que a startup é uma coisa promissora. A gente vê futuro. As startups estão explodindo no Brasil e no mundo", conta Alex Dias, que espera ter Thiago Silva como próximo nome da empresa. Alex também atua nas conversas com clubes como São Paulo e Corinthians.

"Jogador, quando para, às vezes não tem visão de conduzir a carreira, a vida. Muitos não sabem investir. Startup é uma coisa que você pode investir, acompanhar, se segurar. A carreira é muito curta", alerta o ex-atacante de clubes como PSG, Cruzeiro e São Paulo.

Nos últimos anos, Ronaldinho Gaúcho marcou presença em eventos relativos a investimento e mundo dos negócios, e está cada vez mais inserido neste novo "rolê". Desta vez pelo menos não é tão aleatório quanto se vestir de médico, segurança, boliviano ou árabe.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos