Topo

Futebol


Angel da Victoria's Secret, Josephine Skriver jogou futebol e é fã de Pelé

FIFA/FIFA via Getty Images
Josephine Skriver apresentou o prêmio The Best e quase foi jogadora Imagem: FIFA/FIFA via Getty Images

Karla Torralba

Do UOL, em São Paulo

2018-10-23T04:00:00

23/10/2018 04h00

Modelo, muito famosa no meio da moda, com milhões de seguidores nas redes sociais e Angel da Victoria’s Secret. Essa é a descrição da dinamarquesa Josephine Skriver, 25 anos. Mas o que esse nome está fazendo na página de esporte? A modelo tem uma grande ligação com o futebol.

Além da paixão pela modalidade que vem de família. A mãe jogou bola, o irmão também. A dinamarquesa, que esteve no Brasil na última semana para desfilar no evento de 30 anos da Le Lis Blanc, contou ao UOL que chegou a jogar por seis anos, mas o biótipo com pernas alongadas ajudou mais no talento para desfilar que para ser zagueira.

“Eu jogava na defesa. Joguei por seis anos e fui para uma escola de futebol durante um ano. Futebol é parte da minha vida, minha mãe jogou, meu irmão jogou e eu joguei. Hoje, assisto na televisão. É um pouco difícil nos Estados Unidos, porque a diferença de tempo é muito grande, mas eu assisto. Eu comecei muito tarde no futebol, com 12 anos, as outras jogadoras começam com uns cinco anos. Se eu tivesse seguido a carreira, eu teria adorado. Eu ainda gosto muito de jogar”, contou.

Agência Brazil News
A modelo em desfile da Le Lis Blanc no Brasil Imagem: Agência Brazil News
Pelé ou Neymar? Apesar de só ter 25 anos, Josephine é fã do Rei Pelé e ressalta que a pouca idade não a impede de conhecer e apreciar o brasileiro.

“O futebol é muito forte no Brasil e eu sou muito fã do Pelé. Não importa o quão jovem você é. Ele é um daqueles jogadores que você sempre vai conhecer. Para a nova geração é Neymar, mas para mim Pelé é o maior de todos. Eu assisto aos vídeos dele jogando”, explicou a modelo, que também vai ao estádio quando está de folga das passarelas.

Josephine se emocionou com Marta mesmo sem entender português

Julian Finney - FIFA/FIFA via Getty Images
A modelo foi uma das apresentadoras do The Best Imagem: Julian Finney - FIFA/FIFA via Getty Images
Por causa do sucesso na profissão de modelo, Josephine foi uma das apresentadoras do prêmio The Best da Fifa, que premiou os melhores do ano. A modelo levou a mãe, fanática pelas personalidades do esporte e se emocionou com a brasileira Marta, eleita melhor do mundo.

“Foi uma loucura, eu tive que levar a minha mãe, porque ela ama futebol. Foi muito legal estar no mesmo lugar dos grandes jogadores de futebol. O esporte finalmente reconhece também muitas mulheres jogadoras e foi muito legal estar lá. Eu me senti muito especial”.

A dinamarquesa chorou ao ouvir o discurso de Marta mesmo sem entender português. “O discurso de Marta foi demais. Eu não entendo português, mas do jeito que ela falou me fez chorar mesmo sem entender, porque ela foi tão doce e ela é tão boa no que faz”, ressaltou.

Mais Futebol