Pedido de vista faz STJD adiar processo de suborno a árbitro na Copa do BR

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação/STJD

    Paulo Henrique Lorenzo (esq.) e Pedro Crema (dir.) durante julgamento no STJD

    Paulo Henrique Lorenzo (esq.) e Pedro Crema (dir.) durante julgamento no STJD

O Pleno do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) deu início, nesta quinta-feira (25) ao julgamento de uma tentativa de suborno à arbitragem e manipulação de resultado de Manaus x CSA, partida da primeira fase da Copa do Brasil 2018. Cinco auditores deram votos favoráveis à punição dos envolvidos, mas um pedido de vista acabou adiando o processo.

Os acusados são Pedro Crema e Paulo Henrique Lorenzo, respectivamente fisioterapeuta e diretor de futebol do Brasiliense FC. Em depoimento, Crema admitiu ter oferecido, a mando de Lorenzo, R$ 20 mil a arbitragem da partida para favorecer a equipe de Manaus. A primeira instância suspendeu Crema do futebol por um ano e o multou em R$ 10 mil; já Lorenzo foi multado em R$ 20 mil e banido do futebol.

Ambas as partes recorreram da decisão. Enquanto os denunciados tentam abrandar a pena, a procuradoria do STJD destaca a gravidade da situação e pede que ambos sejam banidos do futebol.

A defesa de Pedro Crema insistiu em tratá-lo como "influenciável" pelo poder do dirigente Paulo Henrique Lorenzo. Já o advogado de Lorenzo sustenta que não há prova que confirme seu envolvimento no caso, apenas o testemunho de Crema. Apesar das alegações, o relator Otávio Noronha votou de acordo com o entendimento da primeira instância.

Os auditores Décio Neuhaus, Ronaldo Piacente, João Bosc, Mauro Marcelo e Paulo César Salomão Filho acompanharam o relator, mas o julgamento foi adiado porque Arlete Mesquita pediu vista do processo afirmando ter dúvidas sobre a ausência de provas em relação a Paulo Henrique Lorenzo.

Devido às vistas, o processo deve ser finalizado na próxima sessão do Pleno do STJD, ainda sem data marcada. Apesar de seis dos oito votos já terem sido anunciados, todos podem mudar o entendimento antes de o resultado ser proclamado.

Manaus e CSA se enfrentaram em 7 de fevereiro, na Arena da Amazônia, e empataram por 2 a 2. Após ser abordado por Pedro Crema, o árbitro Vanderlei Soares de Macêdo procurou o STJD e denunciou a proposta de suborno, o que deu início à investigação. O resultado em campo classificou o CSA, que viria a ser eliminado pelo São Paulo na segunda fase.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos