Mbappé diz que paga todos os impostos na França e escolheu PSG naturalmente

Do UOL, com informações da EFE

  • Christian Hartmann/Reuters

O atacante Kylian Mbappé se manifestou na noite da última quinta-feira (08) sobre as revelações sobre a sua negociação com o PSG publicadas pelo "Football Leaks" e disse que a sua escolha pelo clube francês foi natural.

Segundo o site, que tem revelado informações dos bastidores do futebol mundial, Mbappé fez uma série de exigências para optar pelo PSG em vez do Real Madrid, que tinha interesse em sua contratação junto ao Monaco em 2017. Entre elas, estaria um artifício para aliviar o pagamento de imposto, o que é negado pelo atleta.

"Eu realmente não gosto de falar sobre esse assunto, mas como você está falando sobre isso, vou falar. Quero deixar claro que pago todos os meus impostos na França, por todos os meus rendimentos. Mas para mim, o mais importante foi saber em qual clube eu poderia dar o melhor de mim mesmo e continuar minha evolução. Escolhi o Paris Saint-Germain naturalmente", disse o jogador em entrevista à "France Info".

Segundo o "Football Leaks", na conversa direta com Mbappé e o empresário Jorge Mendes, representante de Cristiano Ronaldo e um dos mais influentes do futebol mundial na atualidade, o PSG tratou de "mimar" o jovem com 30 mil euros (R$ 128 mil) a mais para a contratação de um motorista particular, um mordomo e um segurança para ajudar na adaptação a Paris.

O contrato firmado pela revelação francesa ainda possui uma cláusula de bônus para honrarias individuais. Detalhes da negociação, pedidos salariais, influência da família e cifras exorbitantes foram revelados nos documentos obtidos pela revista alemã 'Der Spiegel' e analisados pela Mediapart, em parceria com a EIC (Colaborações Investigativas Européias).

Detalhes da operação

Segundo a "Football Leaks", o Monaco usou em 2017 o agente Jorge Mendes para que o Real Madrid aceitasse pagar 180 milhões de euros pela transferência de Kylian Mbappé e exigiu posteriormente essa mesma quantia do Paris Saint-Germain.

Com mais 34 milhões de euros em impostos que o Real Madrid aceitou pagar, o total da operação seria de 214 milhões.

Graças à sua intervenção, o agente português foi posteriormente remunerado com 9 milhões de euros quando a transferência ao PSG foi concretizada, apesar de Mendes não ter intermediado a negociação com o clube francês.

Apesar do acordo entre Monaco e Real Madrid, Mbappé preferiu ir para o PSG, em negócio fechado pelo mesmo valor que o estipulado com o clube espanhol, segundo o site.

A transferência ao PSG foi feita mediante um empréstimo gratuito no primeiro ano com uma opção obrigatória de pagar 145 milhões de euros no ano seguinte outros 35 milhões se seu contrato fosse estendido.

Em um primeiro momento, suspeitou-se que tal forma de pagamento tinha a intenção de fazer com que o PSG não infringisse as regras do fair play financeiro da Uefa, após ter desembolsado no mesmo ano 222 milhões de euros para tirar Neymar do Barcelona.

No entanto, segundo o "Football Leaks", na realidade essa engenharia serviu para evitar o pagamento de um imposto na França.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos