Conselho do Coritiba vai pedir Assembleia por saída de presidente do clube

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Reprodução/YouTube

    Pressionado, Namur irá encarar processo de questionamento em sua gestão

    Pressionado, Namur irá encarar processo de questionamento em sua gestão

Um grupo de 84 conselheiros do Coritiba irá protocolar na próxima segunda-feira (19) um pedido de Assembleia Geral de Sócios para destituir o presidente Samir Namur do cargo. Eleito em dezembro de 2017, Namur está prestes à completar um ano no comando do clube, que não tem mais chances de acesso para a Série A nesta temporada. O advogado Julio Jacob Junior, conselheiro do Coxa, é quem lidera o pedido.

"A torcida tem cobrado nas redes sociais e principalmente dos conselheiros que o Conselho é omisso, não se posiciona. O que se pretende com essa assembleia é devolver a torcida, ao sócio, mesmo o que escolheu o Samir como presidente, o poder de escolher a continuidade dele ou não", argumentou em contato com o UOL Esporte. Na prática, a Assembleia será como uma nova eleição. O Coxa tem aproximadamente 13 mil sócios, mas dentro deste universo só poderão opinar os adimplentes há pelo menos dois anos.

Questionado sobre a motivação do pedido, que não aponta nenhuma irregularidade praticada por Namur, Jacob detalhou: "O Estatuto do clube é omisso em relação a requisitos para destituição do presidente. Quando a gente vai tratar de Impeachment de presidente, de governador, a gente se acostumou a tratar esse assunto com a necessidade de um fundamento. No caso do nosso estatuto, há a omissão completa em relação a requisitos".

Jacob se refere ao Estatuto aprovado em fevereiro de 2011, assinado por ele, pelo então presidente do Conselho Deliberativo Omar Akel e outros três membros. No documento, é previsto que uma Assembleia Geral é superior aos Conselhos do clube, podendo até dissolver o próprio Coritiba. O artigo 43 deixa claro que a Assembleia pode ser convocada para "eleger o destituir os membros" dos Conselhos Deliberativo ou Administrativo – o G5, onde está Namur.

Para ser convocada, a Assembleia precisa reunir pelo menos um terço da assinatura dos conselheiros. Uma lista com 84 nomes e assinaturas foi divulgada por Jacob. A partir daí, a convocação para a mesma pode tomar entre 40 e 50 dias. Questionado sobre as motivações políticas dos conselheiros – a eleição compôs um Conselho recortado entre as três chapas que a disputaram – Jacob respondeu:

"Mas não dá pra dizer que tem cunho eleitoral, "ah, perdemos e vamos dar um golpe". Não. O que eu sinto das pessoas que vêm assinar é uma preocupação muita grande em não ver um novo caminho. Basta ver: o clube sempre teve no mínimo 8 mil pagantes em jogos mesmo com pouca audiência, e hoje não tá conseguindo levar 3 mil sócios."

Namur aguarda e prepara disputa judicial

Procurado para comentar o movimento, o presidente Samir Namur orientou a assessoria a dizer que não dará entrevistas antes do pedido protocolado. O presidente, entretanto, já se articula para buscar a manutenção do cargo na Justiça.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos