Cotados por titularidade, Dedé e Pablo negam disputa particular na seleção

Marcus Alves

Colaboração para o UOL, de Milton Keynes (Inglaterra)

  • Pedro Martins / MoWA Press

O final do treino da seleção brasileira neste domingo (18) viu Tite e seus auxiliares darem uma atenção especial a Dedé, do Cruzeiro, e Pablo, do Bordeaux, no MK Stadium, em Milton Keynes, palco do último teste do ano contra Camarões na terça (20). Em entrevista coletiva, eles se recusaram a confirmar que serão titulares no amistoso e deixaram a decisão final para a comissão técnica.

A princípio, considerando que Marquinhos, Miranda e Thiago Silva estão na frente neste momento, os dois brigam entre si pela quarta vaga da defesa para a Copa América a ser disputada no ano que vem, dentro de casa. Mas a dupla não vê a situação definida e nega estar envolvida em disputa particular.

"É o Tite quem vai decidir. Aqui são jogadores de alto nível. Eu e o Dedé estamos aqui para buscar uma oportunidade; a gente vai trabalhar muito forte para o caso de ter somente uma vaga, dar conta do recado", afirmou Pablo.

Pedro Martins / MoWA Press
Mais novo do que Miranda, 34, e Thiago Silva, 34, o ex-corintiano não se vê em vantagem por conta disso. "Cara, acho que isso é muito relativo. Hoje, a gente está em um momento de muitas mudanças no futebol. Uma delas é jogadores de mais idade jogando em alto nível. É claro que, quanto mas idade, você tem que ter maior cuidado. Já vi jogadores de 40 anos em Copa. Tenho 27 anos, idade um pouco abaixo dos outros, mas acredito que futebol hoje está em outro nível", prosseguiu.

Caso comecem jogando, o maior desafio dos dois será manter o retrospecto da seleção pós-Copa do Mundo, com nenhum gol sofrido em cinco jogos.

"É uma responsabilidade grande de quem está entrando, porém, o trabalho feito com todos, não só quem está jogando, é muito bom p dar confiança para a gente. Acho que o sistema completo da seleção favorece muito o setor defensivo, noção excelente de tática. Mérito do treinador, que tem conseguido uma consistência boa. A gente que vai entrar ali tem que seguir o mesmo nível que é mantido", disse Dedé.

"Não vim para seleção para brigar por posição com Pablo ou ninguém. Por méritos, ele está aqui, assim como eu. Já tive oportunidade de jogar com Thiago Silva um pouco, Marquinhos, um tempo, cheguei a treinar com Mirada. Se tiver oportunidade de jogar com qualquer um deles ou o Pablo, será especial para mim", continuou.

"Treinamos muito juntos. Não considero Pablo uma concorrente. Pelo contrário, considero um amigo, companheiro, colega de profissão. Se quem está de fora acha que estamos torcendo contra o companheiro, pelo contrário, moleque gente boa, vou torcer para ele brilhar", finalizou.

O Brasil faz o seu último treino no fim da tarde desta segunda-feira (19), em Milton Keynes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos