Topo

Futebol


Lanterna do Inglês tem artilheiro do 7 a 1 e gastou mais que City e United

Reuters/Alan Walter
Imagem: Reuters/Alan Walter

Gustavo Setti

Do UOL, em São Paulo

2018-11-23T04:00:00

23/11/2018 04h00

O Fulham se empolgou no retorno à 1ª divisão do futebol inglês, gastou mais de 100 milhões de libras (cerca de R$ 490 milhões) e contratou até um dos artilheiros do 7 a 1 da Alemanha contra o Brasil. Porém, todo o investimento rendeu apenas uma vitória até aqui, e a equipe amarga a lanterna do Campeonato Inglês.

O clube conseguiu o acesso ao vencer os playoffs da segunda divisão inglesa em 2017-18 e investiu pesado na volta à elite. Foi o terceiro que mais gastou, atrás apenas de Liverpool e Chelsea e à frente de gigantes como Manchester City e Manchester United. Com 105 milhões de libras (cerca de R$ 515 milhões), o Fulham trouxe 12 jogadores, entre eles as três maiores contratações da história do clube.

A diretoria pagou 30 milhões de euros (R$ 130 milhões) para contratar o meia Seri, ex-Nice, investiu 25 milhões de euros (R$ 108 milhões) para tirar o volante Anguissa do Olympique de Marselha e outros 20 milhões de euros (R$ 87 milhões) para comprar o atacante Mitrovic, ex-Newcastle.

Paul ELLIS / AFP
Schurrle fez dois gols no 7 a 1 Imagem: Paul ELLIS / AFP
O Fulham ainda contratou um velho conhecido dos brasileiros: André Schurrle, que entrou no segundo tempo e marcou os últimos dois gols da Alemanha na goleada por 7 a 1 contra o Brasil, na semifinal da Copa do Mundo de 2014. Os ingleses pagaram 400 mil euros (R$ 1,7 milhão) ao Borussia Dortmund por dois anos de empréstimo.

Dentro de campo, os investimentos ainda não deram resultado. Em 12 rodadas, a equipe somou cinco pontos e conquistou apenas uma vitória. São nove derrotas, dois empates e 31 gols sofridos, a pior defesa da competição até aqui.

O mau desempenho custou até o cargo do técnico Slavisa Jokanovic. O novo comandante é Claudio Ranieri, que levou o Leicester ao improvável título inglês em 2016. Preocupado com os muitos gols sofridos, o italiano chegou já prometendo levar todo o time ao McDonald’s se a defesa não for vazada na estreia dele, neste sábado (24), contra o Southampton, que também briga contra o rebaixamento.

Mais Futebol