Scarpa desabafa sobre saída do Fluminense: "Me sentia um escravo"

  • Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

O meia Gustavo Scarpa desabafou nesta quarta-feira (28) sobre sua saída do Fluminense para o Palmeiras, que o fez parar de jogar por três meses e meio por conta do imbróglio jurídico que ocorreu. 

Em entrevista à ESPN Brasil, Scarpa deu detalhes da saída e disse que estava se sentindo um escravo, por não receber seu salário e não ser liberado pelo clube, mesmo com vários times oferecendo altos valores pelo seu futebol. 

"Como eu disse numa nota de soltei no Instagram, eu nunca quis sair do Fluminense assim. Minha história lá na base, de superação, é muito legal, muito maneira, mas eu tinha que pensar na minha carreira. O Fluminense estava me tratando com total desprezo, e foram tentadas inúmeras vezes para negociar. Eu nunca abri a boca para nada, nunca pedi para sair. O Palmeiras já tinha feito proposta em dois anos, o Fluminense recusou, depois ofereceram jogador, e o Fluminense recusou de novo. Eu me sentia um escravo, porque os caras não me pagavam e não me deixaram sair", desabafou Scarpa. 

"O Palmeiras veio com um valor alto, que não era o valor da multa, mas o Fluminense não aceitou e não deixou minhas contas em dia. Outros clubes apareceram, e aconteceu a mesma coisa. Infelizmente, não teve outra saída, não tive outra opção", continuou o jogador palmeirense. 

Scarpa também contou que a diretoria do Fluminense chegou a fazer uma espécie de leilão com outros clubes por ele, buscando outros jogadores no mercado para troca. Segundo ele, o próprio Palmeiras chegou a oferecer emprestar alguns atletas e pagar parte dos salários para ter seu futebol. 

"O Palmeiras mandou uma proposta maior do que a proposta que recebi de fora do Brasil, mas o Flu não aceitou porque era clube daqui. Eu entendi, não reclamei. Chegou no final do ano, começaram a me leiloar para terem outros jogadores e eu nem sabia. O Palmeiras chegou a oferecer a pagar salário e tal, mas queriam tudo do jeito deles. Foi muito tenso. Muitas pessoas me odeiam, mas eu sei de toda a verdade, está tranquilo, está superado", afirmou. 

Por fim, Scarpa também disse que cumpriu tudo o que estava no contrato do Fluminense, mesmo sem o time carioca não dar a mesma contra-partida. Ele dá o caso como superado e espera que sua carreira só cresça no Palmeiras. 

"Eles não chegaram em mim aqui em Hortolândia não querendo nada em troca, pelo contrário, eles me levaram porque viram que poderiam lucrar futuramente. Fizeram um contrato, me tiraram da casa do meu pai, e assim, a partir do momento que você faz um contrato, você tem que cumprir. Eles não cumpriram, exigiram que eu cumprisse, e mesmo assim eu cumpri sem a parte deles estar sendo cumprida. Felizmente deu tudo certo, estou feliz no Palmeiras e espero que minha carreira só cresça", concluiu o jogador.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos