Herói do Flu, Júlio César quer valorização e contrato mais longo para ficar

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

Maior responsável pela manutenção do Fluminense na Série A do Brasileiro, o goleiro Júlio César ainda não tem a permanência garantida no Fluminense para o ano de 2019.

Com contrato até 31 de dezembro de 2018, ele avalia as possibilidades. Para seguir nas Laranjeiras, pretende ampliar o vínculo por ao menos dois anos e deseja uma valorização salarial.

A questão é que o presidente Pedro Abad não quer firmar acordos que ultrapassem o último dia de 2019, já que ele não quer fazer nenhum negócio que avance o período da sua gestão.

"Todos os jogadores em término de contrato já foram procurados, as coisas vão passar a se desenrolar amanhã", disse o presidente Pedro Abad.

Júlio César foi um dos jogadores que mais se desgastou com o caos institucional e financeiro do Fluminense. Além disso, termina a temporada para lá de valorizado e seus vencimentos não são compatíveis aos de goleiros que defendem os grandes da elite do Brasil.

Ainda que não haja nada concreto, o goleiro conta com um trunfo importante, visto que possui passaporte português. Como já jogou em Portugal, retornar ao país é uma possibilidade.

Júlio sabe que a situação financeira nas Laranjeiras é dramática, o que talvez inviabilize a sua permanência. Ovacionado pela torcida na decisão contra o América-MG, ele sabe que termina o ano em alta.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos