Paquetá recebe "alerta" da mãe e compra terno de emergência antes de prêmio

Do UOL, em São Paulo

  • Buda Mendes/Getty Images

Eleito como um dos 11 jogadores no time ideal do Campeonato Brasileiro no prêmio Bola de Prata ESPN, o meia Lucas Paquetá passou por uma situação inusitada antes de receber o troféu. O jogador do Flamengo revelou que precisou comprar um terno de emergência após receber um "alerta" da mãe no caminho para a cerimônia, que foi realizada no Teatro Opus, localizado dentro de um shopping na Zona Oeste de São Paulo.

Ao lado do companheiro Renê, que entrou como lateral-direito no time ideal do campeonato, Paquetá precisou passar em uma loja para ajustar o figurino antes da premiação.

"A gente veio com uma blusa social, porque a gente não sabia como seria o esquema. Mas a gente teve aquele leve aviso... A esposa dele [Renê] e a minha mãe avisaram. Minha mãe ligou e disse: 'filho, melhor você colocar um blazer, porque o pessoal está ajeitadinho", contou o meia à ESPN.

"Já que é num shopping, vamos ver se tem um. Nós passamos numa loja rapidinho, deu tudo certo. Pareceu que a gente tinha feito sob medida", completou Renê.

Paquetá e Renê foram os dois representantes do Flamengo no prêmio Bola de Prata ESPN. Eles integraram o onze ideal ao lado de Weverton (Palmeiras), Mayke (Palmeiras), Pedro Geromel (Grêmio), Victor Cuesta (Internacional), Bruno Henrique (Palmeiras), Rodrigo Dourado (Internacional), Dudu (Palmeiras) e Everton (Grêmio).

Após o "susto" pelo figurino antes da festa em São Paulo, Paquetá brincou ao dizer que já tem uma roupa separada para se apresentar ao Milan.

"Tem um terno guardado", finalizou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos