Dunga diz que seleção não é só Neymar e pede espírito de equipe por título

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • AP Photo/Ronald Zak

    Atacante Neymar e técnico Dunga estiveram juntos na seleção brasileira

    Atacante Neymar e técnico Dunga estiveram juntos na seleção brasileira

Um tanto quanto recluso desde que foi demitido da seleção brasileira, o técnico Dunga é um dos 65 alunos que fazem o curso para a obtenção da Licença PRO de treinadores da CBF.

Familiarizado com o ambiente da Granja Comary, local no qual as aulas são ministradas, o capitão do tetra ressurgiu mais leve e bem-humorado do que o habitual. Questionado sobre o momento da seleção, ele não fugiu do assunto e disse que o conjunto pode fazer com que a equipe nacional reviva dias de glória.

Sobre Neymar, com quem teve algumas divergências durante sua última passagem na seleção, Dunga evitou colocar lenha na fogueira, mas deu seu recado. 

"Neymar é referência, mas seleção não é só Neymar, assim como não era só Pelé e só Romário. Todas as vezes que ganhou havia um grupo forte. Para ganhar, tem que ser equipe. Às vezes, jogador pode ganhar um jogo sozinho", disse ele.

Sobre a Copa América de 2019, competição que será realizada no Brasil, Dunga afirma que o torneio pode significar um novo ponto de partida para a equipe nacional, mas ele ressaltou que a pressão por jogar em casa é sempre um fator a mais para ser superado.

O gaúcho afirma que não tem pressa para voltar a dirigir uma equipe, mas admitiu, sem revelar nomes, que foi procurado por alguns clubes e também pela seleção colombiana.

"Mas como é que vou conversar quando aparecem três ou quatro pessoas diferentes falando em nome de um mesmo clube?", questionou o técnico, que também já dirigiu o Inter, além da seleção brasileira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos