Após ano negativo, Brenner pode ter mais chances no São Paulo em 2019

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

  • Marcello Zambrana/AGIF

    Brenner em ação em treino do São Paulo; jogador pode ter mais chances em 2019

    Brenner em ação em treino do São Paulo; jogador pode ter mais chances em 2019

A temporada 2017 acabou para o São Paulo com gol de Brenner. Na época, o atacante era chamado de "filho de Lugano" e considerado a principal promessa das categorias de base do clube. A situação contrasta bastante com 2018, quando ele passou a maior parte do tempo no banco de reservas. Ainda assim, segundo apurou o UOL Esporte, o jovem ainda é valorizado internamente e pode ter mais chances em 2019.

O treinador André Jardine gosta do estilo do atacante, e o time vai disputar duas competições simultaneamente - Pré-Libertadores e Campeonato Paulista - logo no início de fevereiro. Por isso, é possível que ele participe de maneira mais ativa da equipe profissional. 

Tal perspectiva é bem diferente do que aconteceu em 2018. O ano, que era para ter sido de Brenner, foi muito mais marcado por problemas do que por gols. O jogador, de 18 anos, viu o seu espaço na equipe titular desaparecer. Mesmo ainda sob o comando de Dorival Júnior, que é um entusiasta do jovem, ele foi poucas vezes utilizado. Com a chegada de Diego Aguirre, em março, a situação ficou ainda pior.

Muitos garotos da base, entre eles Brenner, reclamaram da falta de chances para mostrar serviço sob comando do uruguaio. Quando teve lugar na equipe, logo no início do Campeonato Brasileiro, em vitória sobre o Paraná, chorou ao ser substituído. Tal postura não foi bem avaliada pela comissão técnica e por integrantes do departamento de futebol, que viram falta de maturidade do garoto.

Para complicar ainda mais, na Copa Sul-Americana, contra o Colón, da Argentina, ele foi expulso por empurrar um adversário pouco depois de entrar em campo.

Na tentativa de dar mais rodagem ao atacante, o São Paulo propôs que ele atuasse em algumas partidas dos aspirantes. Em uma primeiro momento, o garoto recusou a oferta e chegou até a treinar separado dos profissionais por sua conduta.

Mais tarde, Brenner voltou atrás e decidiu defender a equipe da base. Com boas atuações, ganhou mais algumas poucas chances entre os profissionais, tendo feito até o gol do empate por 1 a 1 com o Corinthians, partida que marcou a queda de Aguirre.

Desta maneira, o balanço de 2018 do atacante não foi positivo. No total, ele disputou 19 partidas e marcou três gols. Por isso, apesar da possibilidade de um futuro melhor no São Paulo, o mercado da bola também já é visto com outros olhos. Antes ele era considerado a principal joia da base, e uma transferência estava descartada. Agora, uma negociação para que o São Paulo reforce o seu caixa também pode acontecer.

Em outras oportunidades, Brenner já foi sondado por clubes do exterior, como o Valencia, da Espanha. A multa rescisória do jogador, de 50 milhões de euros (R$ 219,5 milhões) para estrangeiros e de R$ 100 milhões para times do Brasil, assustava os interessados. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos