Topo

Futebol


Caso Fred: CNRD dá parecer favorável ao Atlético-MG sobre multa de R$ 10 mi

Divulgação
Fred rescindiu com Galo em 22/12/2017. No dia seguinte, Cruzeiro anunciou o atacante Imagem: Divulgação

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

2018-12-11T16:47:37

11/12/2018 16h47

A Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD), ligada à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou, nesta terça-feira, sua decisão sobre a multa de R$ 10 milhões cobrada pelo Atlético-MG por causa da transferência de Fred para o rival Cruzeiro. Segundo o órgão, o valor deverá ser pago ao clube alvinegro.

A princípio, o resultado seria comunicado às partes no último 3 de dezembro. No entanto, a pedido de Luiz Guilherme Pires Barbosa, relator do caso, a data foi alterada. Apesar do resultado desta terça, a decisão da CNRD ainda permite recurso por parte do Cruzeiro, o que será ser feito no Centro Brasileiro de Mediação e Arbitragem (CBMA).

O Cruzeiro está envolvido no impasse como "réu solidário", já que se comprometeu a pagar qualquer custo que o jogador tenha com seu antigo clube. Recentemente, o vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Itair Machado, ventilou a possibilidade de acionar a justiça comum em uma possível derrota. No entanto, de acordo com Luiz Zveiter, advogado do Galo no caso, o atleta não terá a possibilidade de acionar a justiça comum em caso de derrota na CBF, já que as duas partes "elegeram a CNRD como foro competente para dirimir qualquer conflito".

Vale lembrar que o valor de R$10 milhões ainda precisará ser atualizado de acordo com o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), o que aumentaria a multa para R$10.872.638,05. Contudo, o Atlético-MG ainda tem uma dívida com Fred no valor de R$1.969.000,00, dos quais o clube pagou apenas a primeira de dez parcelas de 196 mil. Portanto, o restante dessa dívida (R$1.773.000,00) também deverá ser corrigido (passando para R$1.927.718,73) e depois descontado no valor da multa.

Relembre o caso

A briga entre Atlético e Fred se iniciou em dezembro de 2017. Há quase um ano, o jogador rescindiu o contrato com o Galo e, no acordo, se comprometeu a pagar R$ 10 milhões ao ex-clube em caso de assinatura de vínculo empregatício com o arquirrival Cruzeiro até o último dia de 2018.

Menos de um dia após a quebra do contrato com o Atlético, o centroavante vestiu a camisa da Raposa. No compromisso, solicitou o pagamento da multa pelo novo empregador. A Raposa acatou o pedido e aceitou colocá-lo em contrato. O "sim" da diretoria celeste foi registrado em cartório.

Apesar de aceitar arcar com os eventuais custos, o Cruzeiro não efetuou qualquer pagamento, alegando que a justiça iria definir se a medida é considerada legal ou não. Desde janeiro, as partes aguardavam esse parecer da CNRD.

Mais Futebol