Sob mistério, Athletico e R.Central tratam ida de ídolo argentino ao Brasil

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Nabor Goulart/AP

    Rúben marcou contra o Grêmio: ida para o Athletico tratada como 'segredo de Estado'

    Rúben marcou contra o Grêmio: ida para o Athletico tratada como 'segredo de Estado'

É de praxe que os diretores do Athletico-PR não comentem negociações em público, mas a condução da possível chegada do atacante Marco Rúben, capitão do Rosário Central da Argentina, ganhou um zelo especial. Ídolo da equipe campeã da Copa Argentina aos 32 anos, Rúben é tido como transferência certa do Central para o Furacão, mas os dirigentes argentinos também tem evitado confirmar algo à imprensa temendo as reações dos torcedores.

É o que informou o repórter Mariano Sanguineti, da Radio La Red Rosario, em contato com a reportagem do UOL Esporte. Além da pressão de liberar o capitão da equipe, o Rosário Central ainda lida com a tentativa de renovar o contrato do atacante para depois emprestá-lo ao Athletico, com opção de compra. Rúben já vestiu as camisas do Villarreal, da Espanha, do Tigres, do México, e do Dinamo Kiev, da Ucrânia, em transferência que custou R$ 35 milhões ao time do leste europeu.

A reportagem procurou o presidente rosarino, Rodolfo Di Pollina, e o vice, Ricardo Cardoni, para apurar a negociação. Ambos desviaram as chamadas e não responderam às mensagens. O único a se manifestar publicamente sobre a saída de Rúben foi o diretor de futebol do clube, Mauro Cetto, que disse que "A saída de Marco Rúben nos dói no aspecto futebolístico e no humano", em entrevista ao canal argentino TyC Sports. 

O Rosário Central também disputará a Libertadores 2019, a exemplo do Athletico, e está no Grupo H, com Grêmio, Universidad Católica-CHI e o vencedor das eliminatórias entre The Strongest-BOL, Libertad-PAR, La Guaira-VEM, Real Garcilaso-PER ou Atlético Nacional-COL. Já o Furacão está no Grupo G, ao lado de Boca Juniors, Jorge Wilstermann-BOL e Tolima-COL.

Ídolo e artilheiro, Rúben passou por problemas pessoais nos últimos dois anos

Reprodução/CARCTV
Marco Rúben é ídolo em Rosário

Segundo Sanguinetti, Rúben "É um atacante de área, um 9 de centro, que quando está em condições físicas não perde gols. Entre 2015 e 16 fez mais gols do que tinha quando tinha 27 anos. Sabe mover bem o corpo, é forte, bate com as duas pernas.".

A saída dele deixará os torcedores do Rosário "órfãos" de um ídolo que passou por dificuldades recentemente. "Para o Central ele representa muito. É o capitão, um dos jogadores mais queridos. Nos últimos dois anos teve problemas pessoais. Não estava muito concentrado nos últimos tempos e nos últimos dois anos fez apenas três gols", contou o repórter. 

Sanguinetti se refere a morte do avó de Rúben, de 78 anos, durante um assalto à sua própria residência, ferido com um golpe. Na mesma época, o pai de Rúben se curou de um câncer. "Por isso é que talvez queira sair do clube, respirar um pouco. É um jogador que pode ser fundamental para qualquer equipe", descreveu.
 

UOL Cursos Online

Todos os cursos