Topo

Futebol


Buffon diz que enfrentou depressão na Juventus: "Não devemos ter vergonha"

Thananuwat Srirasant/Getty Images
Buffon em ação pelo PSG Imagem: Thananuwat Srirasant/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

2019-01-08T17:43:07

08/01/2019 17h43

Idolo da torcida da Juventus, clube que defendeu por 17 temporadas consecutivas, e atual goleiro do Paris Saint-Germain, Gianluigi Buffon contou em entrevista concedida à revista italiana Vanity Fair sobre a depressão que enfrentou enquanto construía carreira no futebol.

''Foi há 15 anos, durante alguns meses, quando tudo deixou de fazer sentido. Senti que as pessoas não estavam interessadas em mim como pessoa, apenas como jogador. Todos perguntavam por Buffon, ninguém queria saber de Gianluigi'', disse o atleta.

Buffon, que chegava ao ápice da sua carreira em 2004 ao ser eleito o melhor goleiro do mundo pela Fifa, definiu o período como ''difícil''. ''Tinha 25 anos, estava no ponto mais alto da carreira, e um dia antes de um jogo da Série A, disse a Ivano Bardon, técnico do Juventus na época: 'Pede a (Antonio) Chimenti que jogue. Sinto que não estou em condições de jogar'. Tive um ataque de pânico súbito'', contou.

Superar essa fase de turbulências não foi tarefa fácil para Buffon. O goleiro italiano, atualmente com 41 anos, conta que só foi possível vencer a depressão com ajuda: ''Se não tivesse falado com outras sobre essa confusão mental, talvez não tivesse conseguido superá-la. Tive a capacidade de perceber que estava em uma encruzilhada entre desistir ou lidar com a fraqueza que todos temos. Nunca tive medo de mostrar minhas emoções, de chorar. Não devemos ter vergonha de fazer isso''.

Mais Futebol