Topo

Futebol


Veteranos voltam bem e aumentam repertório do São Paulo para 2019

Rubens Chiri/saopaulofc.net
Nenê entrou no segundo tempo contra o Eintracht Frankfurt e marcou um gol Imagem: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo

2019-01-12T04:00:00

12/01/2019 04h00

O São Paulo estreou em 2019 com derrota por 2 a 1 para o Eintracht Frankfurt, mas larga na temporada com a boa impressão deixada por dois de seus veteranos do elenco. Nenê e Diego Souza, usados por André Jardine no segundo tempo da partida inaugural da Florida Cup, tiveram bom desempenho e deixam o técnico mais armado e animado para a sequência do trabalho. A começar pelo duelo deste sábado (12), às 16h, contra o Ajax, em Orlando, nos Estados Unidos.

VEJA MAIS:
- Pablo estreia e fica com "boa impressão do time"
- Liziero mostra que pode ser chave para enterrar fantasma
- São Paulo começa a mostrar sua cara, diz Jardine

A forma como os dois reagiriam à saída do time titular - foram trocados por Hernanes e Pablo - era motivo de preocupação no clube. A dupla ajudou a conduzir o Tricolor ao quinto lugar no Campeonato Brasileiro do ano passado, mas também colecionou dúvidas no dia a dia. Diego demorou a atingir o auge físico e técnico e quase saiu para o Vasco em 2018. Já Nenê teve episódios de atrito com Diego Aguirre e Dorival Júnior.

Mas a resposta dada pelos dois medalhões foi excelente, incluindo um gol de Nenê, com assistência de Diego Souza. Eles foram parte importante na melhora do São Paulo na etapa final contra o Eintracht, ao lado de Liziero. Mostraram dedicação para marcar a saída de bola alemã e participaram das principais ações ofensivas da equipe. Esse potencial será muito útil ao Tricolor, que nas últimas temporadas se acostumou a fazer boas contratações, mas sempre se desfazendo das peças de reposição.

Foi assim no ano passado. Antes da parada para a Copa do Mundo, a equipe já brigada no topo do Brasileirão, vinha em boa fase e tinha no banco nomes como Marcos Guilherme, Valdivia, Christian Cueva e Petros. Em menos de dois meses, todos eles saíram e as opções para substituir as peças principais foram ficando cada vez mais escassas ou inexperientes.

A boa reação de Diego Souza e Nenê à condição de reserva, se mantida, é excelente para o trabalho de Jardine. O técnico, com os dois dispostos, ganha mais variedade para armar o time e mais segurança para os momentos em que os novos titulares estiverem em baixa ou forem desfalques.

Ter um elenco maior sempre foi colocado como objetivo primordial do São Paulo para 2019. E aliar qualidade à quantidade é uma receita que se mostrou bem-sucedida pelo rival Palmeiras na última temporada.

Mais Futebol