Topo

Futebol


Chelsea e Kia se desentendem, e renovação de David Luiz fica mais difícil

Eddie Keogh/Reuters
Imagem: Eddie Keogh/Reuters

Marcus Alves

Colaboração para o UOL Esporte, em Lisboa (Portugal)

2019-01-14T04:00:00

14/01/2019 04h00

O lançamento preciso de David Luiz para o gol de Pedro na vitória de 2 a 1 do Chelsea sobre o Newcastle, no último sábado, 12, pela Premier League, rodou o mundo inteiro. Com menos de seis meses para o fim de seu vínculo, o defensor de 31 anos já se encontra livre no mercado para assinar um pré-contrato com qualquer outro clube e deixar Stamford Bridge de graça em junho.

Conforme apurado pelo UOL Esporte, ele recusou uma oferta recente para renovar por mais um ano.

A equipe londrina tem a política de não oferecer contratos por períodos superiores a isso a jogadores com mais de 30 anos. A princípio, David Luiz não via esse detalhe como entrave completo, desde que fosse compensado financeiramente, o que também não aconteceu para a frustração de seu estafe.

O técnico italiano Maurizio Sarri pediu a sua permanência em entrevista coletiva recente. "Um acordo é muito difícil por essa razão, eu acredito, o time quer contratos mais curtos enquanto os atletas preferem estendê-los por mais tempo. Então, por isso, é complicado. Mas eu acho que, no final, podemos encontrar uma solução", analisou.

Sarri já viu o espanhol Cesc Fàbregas trocar o Chelsea pelo Monaco pelo mesmo motivo nesta janela de transferências e, a princípio, pelo andar das conversas neste momento, deve se preparar para perder David Luiz também.

Além das divergências contratuais, existe um outro fator preponderante na alta cúpula dos ingleses, segundo interlocutores do mercado afirmaram à reportagem, para a renovação de David Luiz estar travada.

Um dos representantes do zagueiro, o iraniano Kia Joorabchian viu a sua relação com o Chelsea ruir e caminhar para um possível rompimento. No centro de discussão, entre outros pontos, está o alto valor cobrado em comissões pelo empresário. Braço-direito do russo Roman Abramovich, a diretora Marina Granovskaia se desentendeu com ele nas últimas semanas.

Responsável pelas negociações em Londres, Granovskaia é tida como dura na queda e difícil de "dobrar" em acordos. Ela é chamada por agentes de "dama de ferro" em virtude de sua postura.

Parceiro de Kia, Giuliano Bertolucci esteve no fim do ano passado na China e chegou a trazer uma consulta por David Luiz, mas o defensor prefere esgotar as conversas para continuar no Chelsea. Em caso de eventual saída, ele tem portas abertas no Benfica para retornar ao seu primeiro clube na Europa. O Monaco é outra alternativa. Um retorno ao futebol brasileiro não é prioridade.

Um dos melhores amigos do ex-jogador da seleção brasileira, Willian endossa o coro para que ele fique.

"Precisamos ver se o clube quer (renovar). Acho que querem. Por mim, eu quero que ele fique", disse o meia-atacante.

Além de David Luiz e Willian, Kia possui hoje nomes como Lucas Piazon, Kenedy, emprestado ao Newcastle, Nathan, cedido ao Atlético-MG, e Matt Miazga, repassado ao Nantes, ligados ao Chelsea. Outros como Oscar, Alex, Ramires e Alexandre Pato também passaram por Stamford Bridge através de suas mãos.

No atual cenário, o ex-representante da MSI conta com mais entrada em equipes como Everton, West Ham, Crystal Palace e Reading.

Ao todo, David Luiz participou de 21 dos 22 jogos do Chelsea na Premier League nesta temporada. O time ocupa a quarta colocação na tabela, com 47 pontos, atrás de Tottenham, Manchester City e Liverpool.

Mais Futebol