Leo Valencia oscilou no Botafogo e inicia temporada sob incertezas

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Ale Cabral/AGIF

    Chileno inicia temporada de 2019 cercado de desconfiança no Botafogo

    Chileno inicia temporada de 2019 cercado de desconfiança no Botafogo

Leo Valencia chegou ao Botafogo para ser o camisa 10 e com fama de carrasco do Flamengo. O chileno, no entanto, viu seu status despencar desde que chegou ao Rio de Janeiro. Com atuações irregulares perdeu espaço na seleção e até mesmo frequentou o banco de reservas do Alvinegro.

No fim de 2018, porém, o jogador deu a volta por cima. Se firmou no time titular e foi um dos destaques do time na arrancada que garantiu o Botafogo na elite do futebol nacional. Para a próxima temporada, Valencia inicia os trabalhos cercado de incerteza.

O rendimento faz com que a diretoria ainda não tenha certeza do que será apresentado em campo. A irregularidade deu o tom até aqui e causa dúvidas.

Qual jogador deverá entrar em campo? Aquele que irritou os torcedores com jogadas displicentes ou o baixinho habilidoso que decidiu alguns jogos a favor do Botafogo? A verdade é que Valência é a soma dessas duas partes e ambas as situações podem ocorrer com ele em campo.

Além disso, o Alvinegro negocia com Camilo, o que o pode geral uma perda de espaço do chileno - ou até mesmo uma negociação. O fato é que o jogador tem mercado e alguns times da América do Sul demonstraram interesse em contar com o atleta.

O Botafogo, porém, só pretende liberar o chileno se houver compensação financeira. Caso contrário, o apoiador cumprirá o contrato até o fim, em junho de 2020. Havia uma confusão em relação ao vínculo do apoiador.

É que ele está inscrito na Ferj com contrato até junho deste ano, mas por ser estrangeiro e com primeira passagem pelo Brasil, o jogador não pôde assinar vínculo longo e teve que dividir. Assim, o Alvinegro tem um aditivo até o fim de 2020 que será exercido em breve.

O contrato longo é um alívio para os fãs de Valencia, mas um pesadelo para os 'corneteiros'. Isso porque o chileno recebe R$ 300 mil. A própria diretoria entende que ele rendeu menos do que o esperado dado o investimento feito.

Ele já se apresentou ao Botafogo após sofrer com uma morte na família e atrasar sua chegada ao Rio de Janeiro. O apoiador se juntou aos companheiros e está à disposição do técnico Zé Ricardo.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos