Topo

Futebol


Torcida do Flu não dá trégua e inicia ano cobrando saída de Abad

Do UOL, no Rio de Janeiro

20/01/2019 04h00

A paciência da torcida do Fluminense com o presidente Pedro Abad em 2019 durou exatos 36 minutos. Foi o tempo até o Volta Redonda abrir o placar no Maracanã neste sábado (19) e causou a ira dos tricolores, que repetiram os xingamentos rotineiros que ficaram marcados nas partidas da equipe ano passado, quando o time lutou contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro até a última rodada.

Os torcedores pediram a saída do dirigente do comando do clube, algo que está sendo debatido internamente e pode acontecer ainda nesta temporada, já que o próprio mandatário está decidido a antecipar as eleições.

Mailson Santana/Fluminense
Imagem: Mailson Santana/Fluminense

Em entrevista ao UOL Esporte no fim de 2018, Pedro Abad desabafou sobre a pressão que tem enfrentado nos jogos, nas ruas e nas redes sociais:

"É natural do ser humano dar mais vazão à notícia ruim do que propriamente ao desmentido. Falar mal dá ibope. Até você detectar que isso está acontecendo, há uma guerra de comunicação que é muito difícil para quem é vidraça. A pedra anda muito rápido, a vidraça demora para se locomover".

Ainda dono da caneta que define os rumos tricolores e como representante máximo da entidade, o dirigente usou de seu poder constituído e definiu que o mandato do próximo eleito será composto pelos meses que restariam ao atual presidente acrescidos a um outro triênio, o que deve somar quase quatro anos de trabalho ao próximo ocupante do cargo.

A definição da antecipação da eleição, no entanto, só acontecerá após votação entre os sócios, algo que ainda irá ser marcado.

Em seu primeiro contato com o torcedor, o técnico Fernando Diniz minimizou as vaias deste sábado no empate por 1 a 1 com o Madureira.

"O torcedor foi fantástico. Aplaudiu muito mais que vaiou. Espero que consigamos converter os resultados em vitórias para a torcida vir e apoiar o time", declarou.

Mais Futebol