Topo

Futebol


Fernandinho cita sofrimento da família e coloca futuro na seleção em dúvida

Pedro Martins / MoWA Press
Imagem: Pedro Martins / MoWA Press

Caio Carrieri

Colaboração para o UOL, em Manchester (ING)

26/01/2019 16h05

Apesar da vontade de Tite, Fernandinho não garante que voltará a vestir a camisa da seleção brasileira. O jogador de 33 anos sofreu inúmeras ofensas racistas depois da eliminação para a Bélgica nas quartas de final da Copa da Rússia, e os insultos abalaram muito os familiares do meio-campista. Por isso, ele deixou em dúvida se representará o Brasil de novo. 

Em entrevistas recentes ao jornal O Globo e ao Sportv, o treinador da seleção declarou que só não convocou Fernandinho depois do Mundial de 2018 por decisão do próprio jogador, que já havia ficado marcado pela histórica goleada sofrida para a Alemanha quatro anos antes, no Mineirão. Na Rússia, diante dos belgas, ele substituiu Casemiro, suspenso, marcou um gol contra e teve atuação muito abaixo do que apresenta semanalmente no Manchester City. 

"Tive uma conversa com o Tite no dia 10 de novembro, quando jogamos contra o Manchester United. Ele estava presente, conversou comigo. Expôs a vontade dele, eu a minha, e ficamos de conversar novamente. No momento certo vou definir meu futuro em relação à seleção brasileira", disse o volante, intocável na equipe de Josep Guardiola, depois da goleada por 5 a 0 deste sábado (26) sobre o Burnley, pela Copa da Inglaterra.

Sete meses após o Mundial, esta foi a primeira vez que ele falou mais abertamente sobre a seleção. 

"Cheguei a um momento da minha vida que as coisas não dependem só de mim, mas das pessoas que estão ao meu redor e que estão juntos comigo no meu dia a dia. Tudo o que acontece comigo reflete nessas pessoas. Já era assim comigo quando eu era mais jovem, e é ainda mais agora. Qualquer decisão que eu tome, nunca será pensando somente em mim. Quando eu tomar a decisão, com certeza será pensando nas pessoas ao meu redor".

Na próxima semana, Fernandinho terá mais uma oportunidade de conversar olho no olho com integrantes da comissão técnica de Tite. No dia 3 de fevereiro, o auxiliar-técnico Clever Xavier e o analista de desempenho Fernando Lázaro comparecerão ao Estádio Etihad para assistir ao jogo entre Manchester City e Arsenal, pela Premier League.

"Para mim é sempre um prazer conversar com eles, porque além do profissionalismo temos uma relação muito boa de amizade. Tenho certeza que no momento certo tanto vocês (da imprensa) quanto o público brasileiro saberão se continuarei na seleção ou não". 

"Nessa profissão, acabamos aprendendo a lidar com as pancadas que fazem parte. Talvez quem está ao meu redor não está acostumado com isso e não lida da mesma forma. A única coisa que eu não quero é que elas sofram por minha causa". 

Antes da Copa América, que será sediada no Brasil entre os dias 14 de junho e 7 de julho, Tite fará nova convocação para dois amistosos em março. Um deles será contra a República Tcheca, em Praga, no dia 26 daquele mês, e outro adversário ainda será definido.

Mais Futebol