Topo

Futebol


"Messi é a mistura do Cristiano Ronaldo e do Neymar", afirma Daniel Alves

Ivan Sekretarev/AP
Lionel Messi e Daniel Alves comemoram gol pelo Campeonato Espanhol Imagem: Ivan Sekretarev/AP

Do UOL, em São Paulo (SP)

2019-02-01T11:41:37

01/02/2019 11h41

Daniel Alves afirmou que Lionel Messi é uma mistura das qualidades de Cristiano Ronaldo e Neymar. Em entrevista ao "Alê Oliveira Responde", quadro do canal do Youtube "De Sola", publicada na última quinta-feira (31), o lateral-direito do Paris Saint-Germain elegeu o argentino como o melhor dos três, falou sobre a ausência na Copa do Mundo da Rússia e os momentos mais marcantes de sua carreira.

"São três perfis (Messi, Neymar e CR7) que caberiam no mesmo time, mas o Messi tem uma genialidade diferente. O Cristiano Ronaldo é disciplinado, finalizador, um matador. O Ney não tem obsessão por fazer gols, mas ele dá espetáculo. O Messi consegue juntar a definição e a genialidade. Pra mim ele é um pouco do Neymar e CR7 juntos. Ele (Messi) é um gênio", afirmou. 

Em maio de 2018, foi constatada uma lesão no joelho direito de Daniel Alves, que o tirou da Copa do Mundo da Rússia. Questionado sobre não poder representar o seu país, o lateral revelou que não considerou isso uma frustração e ressaltou dizendo que não pode reclamar da situação, já que em sua carreira teve apenas uma lesão grave.

"Ficar fora da Copa da Rússia por lesão não foi frustrante. Frustrante seria se eu ficasse de fora pela questão de jogo e pela questão técnica. Quando você se lesiona, foge do seu controle, é um acidente de trabalho. São 20 anos de trabalho com apenas uma lesão grave, não posso reclamar", contou.

Daniel Alves é um jogador multicampeão. Além de ter conquistado três Liga dos Campeões pelo Barcelona e duas Copas da Uefa pelo Sevilla, venceu diversos títulos nacionais pelos clubes que passou. Porém, para ele, os dois momentos mais importantes de sua carreira foram servindo a seleção brasileira

 "A final contra a Argentina, na Copa América de 2007, quando estávamos desacreditados e que ganhamos por 3 a 0, com influência minha no resultado e a Copa das Confederações, em 2013, no Maracanã, também desacreditados, contra a Espanha, todo mundo falando que a Espanha ia dar um baile na gente", disse.

"Nós mostramos que dentro da nossa casa, com a nossa família e com os guerreiros que a gente tinha, nós fomos campeões. Me marcou porque isso é o reflexo do que as pessoas pensam dos brasileiros. Desacreditam sempre de nós", concluiu.
 

Mais Futebol