Topo

Flamengo

À espera de identificação de corpo, tia de vítima de incêndio faz desabafo

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

10/02/2019 11h48

Tia de Jorge Eduardo Santos, uma das duas últimas vítimas do incêndio que atingiu o Ninho de Urubu na última sexta-feira que espera por identificação, Simone Santos procurou a imprensa para desabafar neste domingo (10). Simone reclamou do Flamengo, dizendo que precisou trazer exames da cidade de Além Paraíba (MG) para ajudar no processo de identificação. 

"Flamengo não tem nada, Flamengo não tem arcada dentária, nada. De Além Paraíba que estão trazendo. Arcada dentária que falam que tem é orçamento que faz de dentista, é o que falaram para a gente. Isso não é suficiente", disse Simone, que levou ao IML exames odontológicos para ajudar no processo pela arcada dentária. Ela viajou com o prefeito da cidade, Miguel Belarmino Junior.

Leia também

O Flamengo se disponibilizou a ajudar no processo de identificação levando exames que tinha em mãos dos jogadores, mas foi preciso que familiares levassem alguns complementares.

Simone ainda fez outro desabafo: "Se fosse para morrer num contêiner, era melhor ter morrido na nossa comunidade, onde ele queria morar. Mas ele foi morar num contêiner e morreu queimado", disse.

Em nota publicada em seu site oficial, o Flamengo se manifestou sobre o assunto:

Em resposta às declarações dadas pela senhora Simone de Souza, o Departamento Médico do Clube de Regatas do Flamengo esclarece que:

- Os atletas do clube passam anualmente por avaliações médicas (clínica, cardiológica e ortopédica), físicas, fisioterápicas e odontológicas pré-participativas. Durante essas avaliações, são realizados minuciosos exames clínicos e físicos para a identificação de alterações que possam comprometer a saúde e o desempenho dos atletas.

- Além dessas, todas as demais avaliações e exames complementares necessários para a saúde pessoal e a aptidão esportiva de todos os atletas foram prontamente enviadas ao IML pelo clube, assim que solicitadas.

- Com o objetivo de acelerar os processos de reconhecimento, o clube orientou às famílias que, em caso de possuírem quaisquer outras documentações ou exames específicos e complementares realizados de forma particular, em quaisquer idades, que os enviassem ao Flamengo, para serem repassados ao IML.

Tragédia do CT do Flamengo: saiba quem são as vítimas

UOL Esporte

Oito corpos já foram retirados

Oito das dez famílias das vítimas fatais do incêndio no CT Ninho do Urubu na última sexta-feira (8) já puderem retirar os corpos de seus entes no Instituto Médico Legal (IML-RJ). Agora os legistas concentram todos os esforços na tentativa de identificação de Samuel Thomas e Jorge Eduardo Santos, ambos de 15 anos.

Os últimos corpos retirados foram os de Athila Paixão (15), Rykelmo de Souza Viana (17) e Gedson Santos (14).

Samuel e Jorge Eduardo demandam uma maior mobilização e tanto o instituto quanto o Flamengo pedem para que os parentes tragam o maior número possível de exames para ajudar nas identificações.

Um primo de Samuel atendeu ao chamado e levou mais alguns na noite deste sábado (9) ao IML.

Os peritos tentam evitar ao máximo que as identificações acontecem pelo último passo, que é o DNA, tanto pelo peso sentimental desta opção quanto pela demora no resultado.
 

Mais Flamengo