Topo

São Paulo

Como o Paulista de Jundiaí pode inspirar o São Paulo contra o Corinthians

Mauro Horita/AGIF
Vagner Mancini comandou o time do Paulista que venceu o River Plate em 2006 Imagem: Mauro Horita/AGIF

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo

2019-02-17T04:00:00

17/02/2019 04h00

O São Paulo tenta, às 19h de hoje, vencer o Corinthians em Itaquera pela primeira vez em quase cinco anos de história da Arena. O cenário desfavorável faz o técnico Vagner Mancini buscar formas de motivar os jogadores. Assim, uma reviravolta improvável protagonizada por ele em 2006 foi usada de exemplo para inspirar o Tricolor na sétima rodada do Campeonato Paulista.

- Mancini diz que não mudou de ideia e agiu para viabilizar chegada de Cuca
- Cuca se diz esperançoso com trabalho no São Paulo: "Muito feliz por voltar"
- Técnico não precisa de remédios, mas tenta fugir do estresse

Logo no primeiro treino que comandou após ser destacado como interino antes da chegada de Cuca, Mancini chamou o grupo para uma conversa. No bate-papo, relembrou como conseguiu fazer o modesto Paulista de Jundiaí aparecer no cenário sul-americano ao derrotar o poderoso River Plate, da Argentina, há 13 anos.

O Paulista era o grande azarão da Copa Libertadores da América. A vaga fora conquistada seis meses antes em final história contra o Fluminense, na Copa do Brasil de 2005. O sorteio colocou o gigante River no caminho do Galo da Japi e o primeiro encontro com os argentinos foi desastroso: goleada por 4 a 1 no Monumental de Núñez.

Uma classificação para as oitavas de final era algo inimaginável - e realmente não foi possível alcançá-la. Mas era preciso vencer o River em Jundiaí para pelo menos seguir com chances. E foi o que aconteceu na noite de 5 de abril de 2006. Com 17 minutos de jogo no estádio Jayme Cintra, o Paulista de Mancini já vencia por 2 a 0, com grande atuação. Os argentinos ainda diminuíram o placar, mas a festa foi jundiaiense pelo feito histórico na Libertadores.

A história serviu para Mancini dizer aos jogadores são-paulinos que o retrospecto na Arena Corinthians não pode minar a confiança do time antes mesmo do clássico de hoje. Ele quer o time acreditando e ousando mais para tentar quebrar o tabu na casa dos alvinegros.

"Eu não terei tempo para fazer muita coisa, mas ao mesmo tempo tenho o tempo necessário para sentar com os jogadores para ficarmos um pouco mais leves. O São Paulo está jogando, de forma mental, muito travado. O atleta tem que ter um pouco mais de prazer. É necessário que você acabe levando ao jogador alguma coisa diferente", receitou.

Título da Copa do Brasil de 2005 contou com preleção marcante de Mancini

Para ser campeão da Copa do Brasil há 14 anos, o Paulista de Jundiaí precisou encarar uma campanha árdua, com adversários da elite do Campeonato Brasileiro em todas as fases. Um dos rivais foi o Cruzeiro, que contava com o então jovem centroavante Fred. O Galo da Japi venceu em Jundiaí por 3 a 1 e chegou com folga ao Mineirão, mas um primeiro tempo ruim permitiu que a Raposa abrisse 3 a 0.

Mancini entrou no vestiário e encontrou seus jogadores desolados. Resolveu, então, escrever em um quadro apenas "Liverpool 3x3 Milan", em referência ao histórico título dos ingleses sobre os italianos na Liga dos Campeões da Europa de 2005, que fora conquistado cinco dias antes. Era uma mensagem sobre crer, sobre confiar. O Paulista voltou ligado à etapa final, fez dois gols com o volante Cristian, que passaria pelo Corinthians anos depois, e chegou à decisão contra o Fluminense.