Topo

Esporte


Mulher de ex-goleiro da seleção da Argentina morre após dar à luz a filha

@chiquitobossio/Instagram
Ana Débora deu à luz a Isabella, que nasceu de sete meses; no Instagram, Carlos Bossio se despediu da mulher Imagem: @chiquitobossio/Instagram

Do UOL, em São Paulo

2019-02-25T16:14:00

25/02/2019 16h14

O ex-goleiro argentino Carlos Bossio, de 45 anos, publicou hoje nas redes sociais uma mensagem na qual comunica a morte de sua mulher, Ana Débora Lucero Bustamante. Ela tinha 42 anos e faleceu após o parto da primeira filha do casal, Isabella, em decorrência de um acidente vascular cerebral (AVC).

Na última semana, Bossio já havia publicado uma imagem de Ana Débora, na qual diz estar rezando pela mulher depois do nascimento de Isabella. A menina nasceu de sete meses e ainda está hospitalizada.

"Boa viagem! Amor, assim me lembrarei de você: cheia de alegria, loucura, amor e disposta a se dar aos demais, às vezes mais do que você tinha para dar. Era essa maneira de ser que apaixonava a todos nós e era essa fascinação que nos levava a seguir suas ideias e loucura. Você foi um ser especial na terra, e agora o será no céu", publicou Bossio hoje em sua conta no Instagram.

"Deus levou muitos para montar sua equipe, certamente agora começou a escalar sua seleção. Você é meu amor eterno. E me deixou um charmoso presentinho chamado Isabella para ser criada como sempre sonhamos. Fique tranquila, que vou fazê-lo e vou contar a ela todos os dias como era sua mãezona e o que você irradiava", acrescentou, indo além.

"Tomara que sua felicidade comigo seja igual à minha por compartilhar desde anos maravilhosos a seu lado. Vamos te lembrar e sentir sua falta todos os dias de nossas vidas, minha charmosa Pochi", completou o ex-goleiro.

Ao longo da carreira, Carlos Bossio atuou por clubes como Belgrano, Estudiantes, Lanús, Defensa y Justicia e Tiro Federal, todos da Argentina. Além disso, defendeu o Benfica entre 1999 e 2004, passando por empréstimo pelo Vitória de Setúbal (2001 a 2002) e jogando ainda elo Querétaro, do México, entre 2009 e 2011.

Em seu site oficial, o Benfica emitiu uma nota de condolências. "Neste momento tão difícil e de dor pelo qual (Carlos Bossio) está passando, fica a mais forte solidariedade e conforto de toda a Família Benfiquista ao nosso antigo goleiro", publicou.

Nos anos 90, Bossio defendeu a seleção argentina na Copa Rei Fahd (precursora da Copa das Confederações) de 1995, na Copa América de 1995 e nos Jogos Olímpicos de 1996.

Mais Esporte