Topo

Futebol


No Mineirão, Atlético-MG decepciona torcida e cai para o Cerro Porteño

Pedro Vale/AGIF
Imagem: Pedro Vale/AGIF

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

06/03/2019 21h07

Depois de superar duas etapas classificatórias, o Atlético-MG estreou na fase de grupos da Libertadores. Jogando no Mineirão para um público de mais de 35 mil pessoas, o Galo recebeu o Cerro Porteño e não agradou. Melhor em campo, mas pouquíssimo efetivo, a equipe mineira foi castigada no segundo tempo e acabou derrotada por 1 a 0. O único gol do jogo foi marcado por Churín, que saiu do banco no segundo tempo para marcar o gol da vitória.

Com o resultado, o Atlético começa o Grupo E sem pontuar. No outro jogo da chave, que será realizado às 21h30 desta quarta-feira, o Zamora, da Venezuela, recebe o Nacional, do Uruguai.

Atlético começa melhor, mas é pouco incisivo

Os primeiros cinco minutos começaram quente, com uma boa oportunidade para cada equipe. Depois disso, o Atlético acabou ficando mais próximo do gol em suas investidas. Além de um gol anulado, o Galo também chegou a carimbar a trave do goleiro Silva. No meio, Cazares foi o principal articulador do time, mas dependeu muito da movimentação dos colegas, que nem sempre foi satisfatória. Apesar de melhor, o time mineiro pecou na falta de velocidade no ataque e para sair jogando. Defensivamente, os anfitriões não passaram tantos sustos. O maior deles foi em um vacilo de Adilson, que escorregou e permitiu a finalização de Valdez.

Lance confuso anula gol do Galo aos 7 minutos

A partida começou quente e com os times partindo para o ataque. Aos sete minutos, o Atlético poderia ter comemorado seu gol, mas o tento foi anulado pela arbitragem. Cazares cobrou falta e a bola acabou entrando direto após um toque na trave. Em um primeiro momento, o bandeirinha correu para o meio do campo, mas acabou parando. Todos os jogadores do Atlético estavam em condição legal, mas a cobrança era de tiro livre indireto e entrou para o gol sem ninguém tocar na bola. Por isso, após consultar seu auxiliar, o árbitro acabou invalidando o gol.

Levir abandona os três volantes e coloca o Atlético para frente

As primeiras ações do Atlético após o intervalo deram um sinal de um time mais dinâmico, com os jogadores trocando de posições e os passes saindo com mais facilidade. Mas o tempo passou e o time voltou a enfrentar os problemas com a lentidão, fato que obrigou Levir a sacar Elias e promover a entrada de Chará em campo, deixando o time com dois volantes e mais um homem de velocidade. A equipe melhorou, Cazares e Ricardo Oliveira levaram muito perigo ao gol de Carizo, mas ficaram só no quase.

Douglas Magno/AFP
Imagem: Douglas Magno/AFP

Atlético joga contra o relógio, torcida fica tensa e time é castigado

Faltando 20 minutos para o fim do jogo, o Atlético conseguia anular bem as tentativas de contra-golpes do Cerro, mas ainda perseguia seu gol. Nas arquibancadas, a torcida esboçava os primeiros sinais de impaciência. Levir abriu mão de mais um volante (Jair) e colocou o meia Nathan em campo. Mas, na prática, a substituição que deu certo foi a do Cerro. Churín entrou em campo, contou com a indecisão de Victor e da zaga alvinegra para completar (em posição de impedimento) o cruzamento e abrir o placar. 1 a 0.

Galo vai para o tudo ou nada, mas tem novo gol anulado

Em desvantagem no marcador e restando pouco mais de 10 minutos para o fim, Levir jogou sua última cartada. Tirou de campo seu terceiro e último volante e colocou mais um atleta com características ofensivas. Mesmo bastante exposto, a equipe se segurou na defesa e foi com tudo para o ataque. Ainda deu tempo de Fábio Santos exigir ótima intervenção do goleiro Carrizo. Ricardo Oliveira também balançou as redes, mas foi pego em posição de impedimento. Sem conseguir furar a defesa paraguaia, a equipe amargou sua primeira derrota na Libertadores.

ATLÉTICO-MG 0 x 1 CERRO PORTEÑO

Motivo: Grupo E, Copa Libertadores
Data/Hora: 06/03/2019, às 19h15 (de Brasília)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Mauro Vigliano (ARG)
Assistentes: Hernan Maidana (ARG) e Gabriel Chade (ARG)

GOL: Churín, 32'2ºT (0-1)
Cartões amarelos: Réver, Adilson (CAM)
Cartão vermelho: Não teve.
Público/Renda: 38.736 pagantes/R$1.738.540,00.

ATLÉTICO-MG: Victor; Patric, Réver, Igor Rabelo e Fábio Santos; Adilson (Vinícius, 39'2ºT), Elias (Chará - 14'2ºT) e Jair (Nathan - 29'2ºT); Cazares, Luan e Ricardo Oliveira. Técnico: Levir Culpi.

CERRO PORTEÑO: Juan Pablo Carrizo; Candía, Escobar, Amorebieta e Arzemendia; Aguilar, Villasanti, Óscar Ruíz e Federico Carrizo (Espínola - 46'2ºT); Nelson Valdez (Churin - 9'2ºT) e Larrivey (Novick - 29'2ºT). Técnico: Fernando Jubero.

Mais Futebol