Topo

Com gol de barriga de Ganso, Flu bate Ypiranga e avança na Copa do Brasil

Ganso marca para Fluminense  - LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.
Ganso marca para Fluminense Imagem: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.

Do UOL, no Rio de Janeiro

06/03/2019 23h20

Em atuação tranquila, o Fluminense venceu o Ypiranga por 3 a 0 e avançou na Copa do Brasil. Com gols de Everaldo, Luciano e Ganso, o Tricolor fez um bom jogo e não correu perigo. O primeiro gol do camisa 10 pelo novo clube foi em uma conclusão com a barriga, para alegria da torcida tricolor.

O próximo adversário na competição nacional será a Luverdense.

O time dá uma pausa na competição nacional e volta suas atenções para o Campeonato Carioca. No domingo, a equipe recebe a Cabofriense, 16h, no Maracanã.

Ganso aparece bem

Não apenas pelo gol, Paulo Henrique Ganso fez um bom jogo no Maracanã. O meia apareceu com bons passes e teve boa participação na partida contra os gaúchos. O camisa 10 se mexeu bem e demonstrou estar mais em sintonia com seus companheiros.

Flu abre vantagem

Os donos da casa não tardaram a abrir a contagem no Maracanã. Aos 4 minutos, Luciano pressionou a zaga, o goleiro rebateu nos pés de Everaldo, que logo abriu a contagem.

A vantagem sugeria que a partida seria rapidamente resolvida pelos donos da casa, mas o Tricolor não pareceu disposto a liquidar de vez a classificação e deu algum espaço para o Ypiranga chegar ao ataque, ainda que sem perigo real para Rodolfo.

Quando o jogo estava morno, Ganso achou um espaço e deu boa bola para Caio Henrique. O jogador, mais uma vez improvisado na lateral esquerda, rolou para Luciano, que ampliou a contagem. Com a desvantagem, o Ypiranga esmoreceu e não mais ofereceu perigo ao Flu, que quase ampliou com Gilberto na etapa inicial.

Ganso quase marca

O Flu começou o primeiro tempo a toda velocidade e o meia Paulo Henrique Ganso por pouco não deixou seu primeiro com a camisa tricolor logo na etapa inicial. Aos dois minutos, o camisa 10 resvalou de calcanhar cruzamento de Yony, mas não conseguiu vencer o goleiro. Ganso ainda assustou em cobrança de falta.

Fatura liquidada

Com a fatura praticamente liquidada, o Flu voltou ao segundo tempo disposto a eliminar de vez o perigo. E foi isso que a equipe fez. Aos 12, Digão resvalou de cabeça e Ganso, de barriga, colocou para dentro.

O Flu tratou de "treinar" a partir daí e o técnico Fernando Diniz deu mais minutos para Allan, jogador que tem deixado boa impressão nos treinos tricolores. Ganso ainda quase marcou de perna direita, mas a bola saiu sem força. Luciano ainda marcou mais um, mas a jogada foi anulada corretamente pela arbitragem.

Grana bem-vinda

A classificação rendeu ao Fluminense um dinheiro importante. Com pendências com o elenco, a direção tricolor contabilizou R$ 1,4 milhão após a vaga à próxima fase da Copa do Brasil.

Recordar é viver

Essa não foi a primeira vez que o Flu encarou o Ypiranga pela Copa do Brasil. Em 2016, o Tricolor passou pelos gaúchos. Na ida, empate por 1 a 1. Magno Alves e Cícero garantiram a vitória na volta, e a vaga ficou com os cariocas.

Flu em ação

O clube abraçou novamente iniciativas contra a homofobia e a favor da igualdade de gênero. Nesta quarta, os torcedores foram presenteados com adesivos com dizeres com mensagens pelo fim do machismo e pelo respeito aos direitos.

Festa na vizinhança
Júlio César Guimarães/UOL
Imagem: Júlio César Guimarães/UOL

O Maracanã não recebeu um grande público na noite de hoje, mas uma festa a poucos metros do estádio era das maiores. Campeã do Carnaval do Rio de Janeiro em 2019, a Mangueira recebia em sua quadra milhares de simpatizantes, que festejaram o 20º troféu da verde e rosa na folia carioca.

FLUMINENSE 3 X 0 YPIRANGA-RS

Data e hora: 06/03/2019, às 21h30 (horário de Brasília)
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Auxiliares: Herman Brumel Vani (SP) e Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP)
Gols: Everaldo, aos 4 minutos do primeiro tempo; Luciano, aos 36 minutos do primeiro tempo; Ganso, aos 12 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Bruno Silva (FLU); Léo Kanu (YPI)
Cartões vermelhos:

Fluminense
Rodolfo; Gilberto (Calazans), Matheus Ferraz, Digão e Caio Henrique, Airton (Allan), Bruno Silva e Ganso (Daniel); Everaldo, Luciano e Yony González.
Técnico: Fernando Diniz

Ypiranga
Deivity, Wesley, Léo Kanu, Wagner e Rafael Klein, Henrique, Faísca, Flavio (Danilo Fidélis); Vinicius Tsumita (Lima), Marcinho (Joãozinho) e Jackson. Técnico: Círio Quadros