Topo

Paulista - 2019


Árbitro controla SP x Palmeiras e afasta trauma com corintiano Gabriel

Siga o UOL Esporte no

Do UOL, em São Paulo (SP)

18/03/2019 06h07

Thiago Duarte Peixoto viveu sua redenção no último sábado (16). Era ele o árbitro marcado por expulsar errado o volante Gabriel no clássico entre Corinthians x Palmeiras, pelo Campeonato Paulista de 2017. Era ele com o apito também no duelo entre São Paulo x Palmeiras, pelo estadual de 2019. Dois clássicos, dois finais diferentes para quem queria apenas não ser mais tachado de ladrão pelo erro cometido no dérbi em que quase encerrou a carreira.

Novamente com o Palmeiras como um dos lados envolvidos em um duelo de grande porte, Thiago Duarte Peixoto teve uma tarde de arbitragem sem erros que pudessem comprometer o resultado.

Há dois anos, o árbitro mostrou o cartão vermelho para Gabriel, após Maycon cometer falta e até se acusar. Já no Pacaembu, as reclamações se limitaram aos cartões amarelos, típicos de um clássico tenso. Thiago voltou a um grande palco após ser suspenso e arbitrar até em duelos da terceira divisão paulista.

No jogo definido a favor do Palmeiras com um belo chute de Carlos Eduardo, o árbitro controlou a disciplina com os cartões. Ao todo foram sete, cinco deles para o lado vencedor do clássico (Moisés, Gustavo Gómez, Antônio Carlos, Borja e o próprio Carlos Eduardo, no fim do jogo). Pelo São Paulo, Pablo e Anderson Martins acabaram advertidos.

Não houve qualquer erro capital que pudesse comprometer o resultado do clássico, tanto que nem Palmeiras quanto São Paulo supervalorizaram a importância da arbitragem no jogo. Thiago Duarte Peixoto, dois anos depois, deixou em branco o item das observações extras da súmula e saiu como quase um anônimo, longe do protagonismo de dois anos atrás.

O erro no dérbi de dois anos atrás, inclusive, quase comprometeu de vez a carreira do árbitro. Em entrevista ao UOL Esporte, Thiago Duarte Peixoto relatou como conviveu com o afastamento e a própria cobrança depois de prejudicar o andamento do duelo entre corintianos e palmeirenses.

"Acabou o jogo, colocamos a cabeça no travesseiro e tentamos dormir. Mas os lances ficam passando. Erros, acertos, como toda pessoa. Aí, quando você acerta mais do que erra, consegue dormir antes. É muito louco estar ali, mesmo que tudo fique passando pela sua cabeça depois", comentou na entrevista exclusiva publicada em dezembro do ano passado.

Na mesma conversa, o próprio Thiago Duarte Peixoto, que ficou praticamente dois meses afastado das escalas na Federação Paulista de Futebol, manifestou o desejo de apitar um grande jogo, realizado no último sábado entre São Paulo x Palmeiras, dois maiores clubes do país.

"O público está preparado para ver o Thiago em ação num grande jogo? Espero que sim porque eu estou me preparando para isso. Que aquelas pessoas que tacharam o árbitro como o que errou, o safado, o vagabundo, possam me ver novamente e saber que eu não sou safado, vagabundo, que tenho família. Que não me tachem mais como ladrão", desabafou na época.