Topo

Esporte


Brasileiro que sofreu racismo relata choro dos filhos: "Viram pela TV"

Reprodução
Serginho deixa campo na Bolívia após ofensa da torcida do Blooming Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo (SP)

2019-03-21T17:12:24

21/03/2019 17h12

O meia brasileiro Serginho se pronunciou sobre as ofensas racistas sofridas no último dia 18, durante a partida entre Jorge Wilstermann e Blooming, pelo Campeonato Boliviano. O jogador reuniu jornalistas locais e desabafou com o ocorrido no fim de semana, especialmente pela reação dos filhos, que testemunharam o caso lamentável pela televisão.

"Meus filhos choravam o tempo todo em casa, quando cheguei. Tenho um filho de 11 anos e uma filha de 10. Eles choravam o tempo todo, porque sabiam o que tinha acontecido. Quando atinge a gente e a família e os filhos, temos que repensar o futuro", declarou Serginho, antes de anunciar o "fico" e pedir providências da federação boliviana.

"Vou ficar porque amo este clube, e não tenho que fazer média com ninguém. Tudo o que tenho, devo muito a este clube que nunca me abandonou em nenhum momento. Perdoo todos que fizeram isso comigo, tem que abrir um precedente para tudo isso acabar de uma vez por todas", reclamou.

Serginho relatou os xingamentos racistas e admite que deixou o campo depois de iniciado o ataque verbal oriundo das arquibancadas. O jogador brasileiro, após perdoar quem o xingou, pediu uma reflexão aos torcedores.

"Tenho família, tenho filhos; estavam todos vendo pela TV. É lamentável que a gente enfrente essas coisas, eu suportei até quando deu, até onde deu. Tem um momento que não dá mais. Somos todos iguais, não sou diferente pela cor da minha pele. Há só uma raça, a raça humana", finalizou.

Mais Esporte