Topo

Athletico

Após vencer Boca, Tiago Nunes promete manter 'rotina em busca do gol'

Gabriel Machado/AGIF
Imagem: Gabriel Machado/AGIF

Do UOL, em Santos (SP)

2019-04-03T20:29:21

03/04/2019 20h29

Com a estratégia de usar um 'time aspirante' no Campeonato Paranaense, o Athletico utilizou sua equipe considerada principal em apenas três jogos desta temporada, todas elas pela Copa Libertadores. Até agora, vem dando certo. Com a sonora vitória por 3 a 0 sobre o Boca Juniors na noite de ontem, os comandados de Tiago Nunes assumiram a liderança do grupo G da competição sul-americana, com seis pontos.

Em entrevista aos canais ESPN, Tiago Nunes comentou sobre os benefícios do atual planejamento do clube paranaense, e destacou que o tempo maior de preparação 'deixa a equipe mais fresca' para jogos como os de ontem, contra os argentinos.

"O tempo de preparação maior que a gente teve fez com que a gente pudesse equilibrar bem a questão física. Tem o lado ruim de ficar muito tempo sem jogar e não ter ritmo de jogo - isso só se adquire jogando mesmo. Alguns atletas nunca passaram por essa situação de ficar tanto tempo sem jogar, mas a gente entende que essa preparação deixa a equipe fresca para esses jogos. E chegando em uma reta final de temporada, com a possibilidade de muitos jogos, podemos ter a equipe, assim como no ano passado, muito bem fisicamente", disse.

"Você cria confiança no jogo, os lances dão certo, as combinações saem e eles continuam a buscar o gol. A busca incessante pelo gol, no entanto, já é uma característica do grupo. Tivemos resultados expressivos ano passado na Sul-Americana e no Brasileiro. E mantivemos a base da equipe. E vamos tentar manter essa rotina pela busca do gol ao invés de defender o primeiro. A ideia está presente na característica do elenco e desse grupo", acrescentou.

Tiago Nunes aproveitou o dia pós-jogo para valorizar os treinamentos que antecedem as partidas e destacar a importância da compreensão dos jogadores para que o modelo de jogo que ele tem em mente seja executado quando a bola rola.

"Eu me considero treinador. Tem gente que fala que treinador é de cavalo. Mas eu dependo do treino. O treino dá ideias de avaliações constantes e feedbacks. Mas também precisamos do jogo. O jogo nos mostra onde estamos bem, onde precisamos melhorar. E você passa a temporada toda tentando melhorar ou chegar ao ideal de performance para uma partida. Os resultados positivos ajudam na implementação das ideias, pois trazem confiança. Os jogadores têm autonomia. Temos que devolver o jogo aos jogadores. O meu papel é compartilhar com eles as ideias e deixar com que eles resolvam os problemas lá dentro", disse.

"Temos que valorizar os atletas. Eles são fundamentais para o momento do clube. Jogadores maduros que sabem o quanto o Athletico pode crescer. Os jogadores foram escolhidos não só pelo futebol, mas também pelo perfil profissional de acreditar no potencial do Athletico. Os caras experientes servem como orientação e espelho para os atletas jovens e para os atletas em formação. São pilares no grupo que mantêm o que queremos como instituição. Ajudam muito no processo de gestão", acrescentou.

Por fim, Tiago Nunes falou sobre a particularidade de cada partida e ressaltou a importância de a equipe se adaptar a cada adversário e situação de jogo diferentes.

"A gente tenta criar repertório e gerar características de jogo. Não criar uma única forma de jogar. O que é presente, independentemente do modelo, é ser muito vertical. Queremos ser essa equipe híbrida, nos adaptando aos diversos cenários. Daqui a pouco também vamos rodar o elenco, e esperamos que todos estejam aptos a manter essa lógica", completou.