Topo

Flamengo perde para Peñarol em noite de recorde e expulsão de Gabigol

Gabigol foi expulso e abriu caminho para vitória do Peñarol contra Flamengo no Maracanã -
Gabigol foi expulso e abriu caminho para vitória do Peñarol contra Flamengo no Maracanã

Do UOL, no Rio de Janeiro

03/04/2019 23h26

O Peñarol colou água no chope do Flamengo nesta quarta. Em noite de recorde público no futebol brasileiro em 2019 (66.716 mil torcedores presentes no Maracanã), foram os uruguaios que saíram com sorriso no rosto: vitória por 1 a 0 e liderança do Grupo D.

Além disso, os rubro-negros dificilmente esquecerão da atuação de Gabigol. O jogador foi muito mal, perdeu gols e ainda foi expulso de maneira infantil durante o segundo tempo. Após o cartão vermelho, o Peñarol se lançou ao ataque e conseguiu o gol da vitória com Viatri, já na reta final da etapa complementar.

O Flamengo volta a campo pela Libertadores na próxima quinta-feira, quando fará seu último duelo em casa pela competição: contra o San José-BOL

O melhor: Viatri

O centroavante precisou de poucos minutos em campo para fazer o gol da vitória. Ele entrou após a expulsão de Gabigol e foi eficiente para garantir os três pontos.

O pior: Gabigol

Gabigol viveu noite de vilão nesta quarta-feira, no Maracanã. O centroavante teve um gol anulado, perdeu uma boa oportunidade, mas foi a expulsão que o deixou no posto de pior em campo.

Fla começa com tudo

Ciente da importância da partida para o planejamento, o Flamengo fez o abafa inicial para cima do Peñarol. O gol não saiu, mas os donos da casa mostraram que no Maracanã o rubro-negro é quem ditaria as regras. Gabigol teve a primeira e única chance nos minutos iniciais. Ele recebeu passe de Diego e chutou cruzado pela linha de fundo.

Alexandre Vidal / Flamengo
Imagem: Alexandre Vidal / Flamengo

Peñarol se solta e Diego Alves faz milagre

Com o passar do tempo, o Peñarol claramente se sentiu à vontade em campo. A pressão do Flamengo já não era a mesma e os contra-ataques se fizeram presentes para os uruguaios, que tiveram a melhor chance do jogo. O fato é que o zero só não saiu do placar porque Diego Alves operou um milagre em chute à queima-roupa de Canobbio, aos 41min.

Cuellar dá soco e ganha 'barato' cartão amarelo

Na reta final do primeiro tempo, um lance chamou atenção. Em contra-ataque do Peñarol, o volante do Flamengo foi atrapalhado pelo rival e desferiu um soco por trás. Em cima, o árbitro mandou seguir e após a definição do lance deu o 'barato' amarelo ao colombiano.

Organizada do Peñarol entra no fim do 1º tempo

Membros da torcida organizada que estavam no Leme durante a confusão com rubro-negros foram escoltados para a partida no Maracanã. Eles provaram que não tiveram nenhuma participação no entrevero e conduzidos pela polícia militar ao estádio. Já os uruguaios que foram detidos foram obrigados a dar depoimentos e perderam a partida.

Em nova blitz, Fla tem gol anulado

Na volta do intervalo, o Flamengo repetiu a dose e fez nova blitz nos minutos iniciais. O time tentou utilizar os laterais para superar a retranca uruguaia. O objetivo esteve muito próximo de ser alcançado aos 10min, quando Pará cruzou para Gabigol estufar as redes. O centroavante, no entanto, estava em posição irregular e o lance foi anulado.

Gabigol é expulso e muda jogo

O gol não saía e o nervosismo parecia tomar conta do Flamengo. O clima foi ficando tenso e algumas entradas mais ríspidas ocorreram. Um dos mais exaltados era Gabigol, que gesticulava muito com a arbitragem. Aos 29min, o centroavante perdeu a noção e deu entrada criminosa em Rojo e recebeu o cartão vermelho. O Peñarol, então, partiu para cima e conseguiu o gol da vitória já no fim do duelo.

FLAMENGO 0 X 1 PEÑAROL

Data-hora: 03/04/2019, às 21h30 (horário de Brasília)
Estádio: Maracanã- Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Patricio Loustau (ARG)
Auxilares: Juan P. Belatti (ARG) e Diego Bonfa (ARG)
Cartões amarelo: Cuellar, Diego (FLA) González, Rojo, Formiliano e Rodriguez (PEN)
Cartão vermelho: Gabigol (FLA)
Gol: Viatri, aos 42min do segundo tempo

FLAMENGO
Diego Alves, Pará, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Cuéllar, Arão (Vitinho) e Diego; Everton Ribeiro, Bruno Henrique e Gabigol
Técnico: Abel Braga

PEÑAROL
Dawson; González, Formiliano, Lema, Hernández; Pereira (Viatri), Gargano, Brian Rodríguez (Rojo) e Cristian Rodríguez ; Canobbio e Nuñez (Gastón Rodríguez)
Técnico: Diego Lopez