Topo

Seleção Brasileira


"Sei a marca que fiz na história", diz Bebeto após discussão sobre o tetra

Romário e Bebeto se abraçam na Copa do Mundo de 1994; dupla de ataque foi fundamental para o tetra - Antônio Gaudério/Folhapress
Romário e Bebeto se abraçam na Copa do Mundo de 1994; dupla de ataque foi fundamental para o tetra
Imagem: Antônio Gaudério/Folhapress

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

03/04/2019 04h00

O programa 'Bem, Amigos', comandado por Galvão Bueno no SporTV, reforçou uma análise comum sobre o tetracampeonato da seleção brasileira em 1994. O comentarista Marco Antônio Rodrigues, o Bodão, utilizou um popular jargão de que Romário venceu a Copa do Mundo "sozinho" e acabou rebatido no estúdio por Bebeto, que reforçou sua posição em depoimento ao UOL Esporte.

Autor de três gols no Mundial, Bebeto valorizou o próprio papel no torneio e recebeu o apoio de Ricardo Rocha, outro tetracampeão a refutar a posição do comentarista do Grupo Globo sobre o "show solo" de Romário em solo americano.

"Nenhum jogador ganha nada sozinho, é um time unido que ganha. Precisam tirar essa pressão, por exemplo, do Neymar na seleção. Assim como Messi e Cristiano Ronaldo, outros que também não vencem jogos sozinhos. Futebol é coletivo. E sei a marca que fiz na história", afirmou Bebeto, que negou qualquer reclamação sobre esta visão responsável por supervalorizar a participação do Baixinho no tetra.

"Não me incomoda quando ouço isso [de que Romário ganhou a Copa de 94 sozinho]. Eu sou muito bem resolvido e sei da minha importância na história mundial. Só não concordo porque o futebol é um esporte coletivo", reforçou Bebeto, decisivo nas oitavas de final ao anotar o único gol na vitória sobre os Estados Unidos.

Ricardo Rocha endossa Bebeto

A ideia de que Romário venceu sozinho a Copa de 1994 atinge também os outros 21 convocados. Um dos líderes do grupo comandado por Carlos Alberto Parreira nos Estados Unidos, Ricardo Rocha também se mostrou tranquilo em relação a esta máxima sobre o papel do camisa 11.

"Eu não me incomodo sobre isso. O Bodão falou isso e o Bebeto não concordou. Eu vou na linha do Bebeto: ninguém ganha sozinho. Romário foi decisivo, o Bebeto foi decisivo contra os Estados Unidos e o Branco também foi decisivo contra a Holanda. Como pode ter vencido a Copa sozinho? Não existe isso. Nunca vi um jogador ganhar algo sozinho", opinou para a reportagem.

Bebeto (foto) foi defendido pelo companheiro de tetra Ricardo Rocha: "Não ganharíamos a Copa sem ele" - Reprodução/SporTV
Bebeto (foto) foi defendido pelo companheiro de tetra Ricardo Rocha: "Não ganharíamos a Copa sem ele"
Imagem: Reprodução/SporTV

"Ninguém fala que Pelé ganhou a Copa sozinho, e olha que estamos falando do maior de todos. Sempre falam que o grupo de 1970 era maravilhoso, que o de 1958 também era. O grupo de 1962 substituiu quando ele machucou. Até mesmo na Argentina, mesmo com o Maradona, se botar no geral, teve coletivo fundamental", acrescentou o ex-zagueiro.

Ricardo Rocha coloca Romário como "o maior jogador com quem jogou", mas valoriza a participação do coletivo na conquista do tetracampeonato. O antigo defensor, que se machucou na estreia e perdeu o resto da competição, coloca Bebeto praticamente no mesmo patamar do Baixinho.

"Tenho certeza que a gente não ganharia a Copa sem o Romário, mas também não ganharia sem Bebeto. Esses dois caras foram fundamentais, assim como Ronaldo e Rivaldo em 2002. Lá atrás, fomos a defesa que levamos só três gols na Copa toda. Tinha toda uma engrenagem para os nossos talentos lá da frente brilharem", encerrou o tetracampeão.

Comentarista diz que 'Romário ganhou Copa sozinho' e leva bronca de Bebeto

UOL Esporte

Mais Seleção Brasileira