Topo

Paulista - 2019


Contra o Palmeiras, Cuca revê fantasma de espião na estreia pelo São Paulo

Será que alguém vai espionar os trabalhos de Cuca no CT do São Paulo? - Marcello Zambrana/AGIF
Será que alguém vai espionar os trabalhos de Cuca no CT do São Paulo? Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

04/04/2019 04h00

Com a estreia marcada para domingo (7), Cuca revive o seu temor por ser espionado por um adversário. Agora como técnico do São Paulo, o treinador vai reencontrar o Palmeiras em plena semifinal de Campeonato Paulista revivendo um episódio que marcou a sua passagem no Alviverde em 2017. O tema, inclusive, já é tema de lembranças entre membros da comissão, jogadores e diretoria palmeirense.

Depois de ser derrotado por 2 a 0 para a equipe comandada por Rogério Ceni no Brasileirão daquele ano, Cuca teve a certeza de que seus treinamentos tinham sido espionados. Vários dias depois de ter sido derrotado, o treinador ainda remoía a história. Afinal, teria sido só coincidência Rogério Ceni armar uma equipe com três zagueiros como o Alviverde havia treinado na semana anterior?

O mais curioso da história é que a suspeita de Cuca não dizia respeito a uma espionagem tradicional, daquelas em que o espião olha por cima do muro que separa os dois centros de treinamentos. Na cabeça do treinador, o "invasor" estava em uma das janelas ou sacadas dos dois condomínios que ficam no entorno dos CTs.

"Aqueles prédios lá na frente do Palmeiras, não sei, não...", disse o treinador dias depois do clássico ao Sportv. "Quem espelhou meu esquema foi o São Paulo. Faz parte. Se botou espião ou não, faz parte do jogo. Ele disse que teve uma intuição, mas que intuição forte", completou o comandante.

Depois do episódio, Cuca chegou até a trocar o campo de treinamento de sua equipe. Um dos três gramados da Academia de Futebol tem menos campo visual dos condomínios do bairro. No ano anterior, o muro que separava os dois CTs também já havia ganhado alguns metros com a aprovação de adivinha quem...

O medo agora volta a atrapalhar o sono do comandante. Há jogadores do Palmeiras que possuem residências nos condomínios da região. Eles poderiam ajudar o Alviverde na espionagem dos dois treinos que serão fechados para a presença da imprensa. Hoje, o time só permitirá a presença dos jornalistas durante o aquecimento. Amanhã, as atividades serão completamente fechadas.

No outro lado da moeda, Cuca também pode fazer o "feitiço virar contra o feiticeiro". Se foi espionado daquela vez, o treinador sabe direitinho o caminho para também usar da mesma artimanha e tentar descobrir as surpresas que Felipão prepara para o clássico. Os treinos do Palmeiras, para variar, serão fechados.