Topo

Flamengo

Joia de R$ 300 mi foi barrada no Ninho e chegou ao Rio para jogar no Vasco

Staff Images/Flamengo
Reinier, meia que é promessa das categorias de base do Flamengo e já interessa a grandes clubes da Europa Imagem: Staff Images/Flamengo

Bruno Braz e Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

2019-04-05T04:00:00

05/04/2019 04h00

Nada menos do que 70 milhões de euros (cerca de R$ 311 milhões). Este é o preço estipulado pelo Flamengo para quem quiser comprar Reinier Jesus Carvalho, meia que disputou o Sul-Americano sub-17 com a seleção brasileira e que já é observado por gigantes europeus como Real Madrid e Juventus.

Após se destacar na seleção, Renier viveu situação curiosa ao voltar para o Flamengo. Isso porque ele já seria promovido para os profissionais, mas foi impedido de entrar no Ninho de Urubu, que ainda acerta exigências para voltar a receber atletas com menos de 18 anos. O jovem atacante completou 17 em janeiro e, portanto, terá que aguardar mais um pouco para ser integrado - até que o centro de treinamento cumpra todas as exigências do Corpo de Bombeiros.

Enquanto ainda não pode se juntar aos profissionais, Renier segue treinando na sua categoria. O que poucos sabem, porém, é que por pouco o caminho do tesouro poderia ser São Januário e não o Ninho do Urubu.

Natural de Brasília (DF), ele deu seus primeiros passos em escolinhas da região, onde atuou junto de alguns meninos que hoje defendem equipes tradicionais do futebol brasileiro, como o meia Matheus Brasília, do sub-17 do Vasco. Foi o jovem que abriu portas para Reinier no Rio de Janeiro.

Divulgação / Instagram
Reinier em ação contra o Vasco em 2017 Imagem: Divulgação / Instagram

"Ele só foi para o Rio por conta do Matheus Brasília, que já estava consolidado no Vasco. Foi indicado pelo Ricardo, pai do Matheus. Pegou uma carona. O Matheus Brasília abriu portas junto com os irmãos Faísca e Fumaça (que hoje atuam no interior de Minas Gerais). O Reinier chegou primeiramente para jogar no Vasco, depois que migrou para o Flamengo", revela Alessandro Seco, um dos primeiros treinadores de Reinier na escolinha Ajax, situada no bairro Cruzeiro (DF).

De acordo com o técnico, Reinier, Matheus Brasília e seus respectivos pais chegaram a morar juntos em um apartamento em São Cristóvão, bairro próximo ao estádio vascaíno de São Januário e onde aconteciam os treinos cruzmaltinos.

Atualmente, os dois se enfrentam nos clássicos entre Flamengo e Vasco na categoria sub-17.

Campeão mundial de futsal, pai o leva ao Fla

A relação de Reinier com o futebol já vem de berço e teve influência na mudança de trajetória que o levou para o Flamengo. Seu pai, Mauro, foi um dos grandes jogadores de futsal da década de 80, quando o esporte ainda era chamado de "futebol de salão". Em 1985, por exemplo, ele sagrou-se campeão mundial com a seleção brasileira.

Prestigiado, Mauro Brasília - como era conhecido nas quadras - tinha bons contatos no Rubro-Negro, algo que facilitou o ingresso de Reinier no clube da Gávea após passagens rápidas também por Botafogo e Fluminense.

Jornais apontam Real Madrid como maior interessado

Conmebol
Imagem: Conmebol

O grande desempenho no Sul-Americano sub-17 com a seleção brasileira, Reinier manteve seu nome ser especulado por jornais estrangeiros em clubes europeus. O mais citado é o poderoso Real Madrid que, segundo o tabloide inglês "The Sun", estaria disposto a pagar a milionária multa rescisória do jovem.

Já inscrito na Libertadores

Considerada a maior joia da base rubro-negra desde a ascensão de Vinicius Júnior, o jovem - campeão da Copa do Brasil sub-17 ano passado - já recebe tratamento de gente grande no Flamengo, que inscreveu o meia para a disputa da Copa Libertadores da América.

À disposição do técnico Abel Braga para a principal competição do calendário rubro-negro na temporada, Reinier, porém, ainda não soma um minuto sequer atuando pelo profissional.

Enquanto aguarda sua chance no time principal, o jogador foi o principal destaque da seleção brasileira que disputou o Sul-Americano Sub-17, onde foi o camisa 10 e capitão da equipe.