Topo

Futebol


Mano explica T. Neves sem condições no banco: "sentir o cheiro do Mineirão"

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

07/04/2019 04h00

Na vitória do Cruzeiro contra o América-MG por 3 a 0, o meia Thiago Neves teve a oportunidade de ficar no banco de reservas. Apesar de recuperado das dores na panturrilha, o jogador nunca esteve nos planos de Mano Menezes para o jogo. Mesmo com seu nome gritado pela torcida, o camisa 10 não esteve entre os três atletas escolhidos pelo comandante nas substituições. Segundo o próprio treinador, levar o atleta ao compromisso no Mineirão teve apenas um objetivo: fazê-lo voltar a sentir o clima de uma partida decisiva e com casa cheia para, em breve, voltar a atuar dentro das quatro linhas.

"O torcedor pediu pelo Thiago Neves, mas ele não tinha condição de entrar. Ele veio só para sentir de novo o cheiro do Mineirão, a torcida presente, ouvir seu nome gritado. Isso tem um papel importante na cabeça do jogador. Tem uma hora que é a hora do carinho, de mostrar que não esquecemos dele. Tem outros fazendo gols no lugar dele, às vezes o jogador pode pensar 'ninguém mais lembra de mim?'. Mas nós temos jogadores importantes para olhar na hora certa e dizer 'agora é a sua vez"", comentou o treinador.

Thiago Neves não atua desde o dia 10 de março. Durante a semana, o jogador voltou a treinar com os companheiros e aumentou a expectativa em ser novamente em um jogo do Cruzeiro. Relacionado ele foi, participou do aquecimento dos reservas, mas ficou entre os suplentes durante os 90 minutos. Raniel, Jadson e Ariel Cabral foram os escolhidos de Mano para substituírem Fred, Rodriguinho e Lucas Silva, respectivamente.

"Eu acredito no coletivo e defendo isso para os jogadores. Quando se tem um time bom, bem entrosado, treinando bem, o rendimento é sempre bom. O objetivo do técnico é esse. Se o jogador vai entrar de uma maneira ou outra, pouco importa. O que importa é jogar bem quando entrar. Não tenho precipitação com o Thiago. No ano passado, sofremos sem ele, porque não tínhamos um jogador como ele. E chegamos a deixar resultados escapar no Brasileiro por isso. Agora, nós temos a possibilidade de rodar o elenco com mais garantias de continuar lutando em jogos com mais dificuldades. É isso que se quer nessas horas, algumas vezes estará junto, outras vezes, não. Os jogadores sabem e respeitam isso porque sabem que essas escolhas são feitas pelos mesmos critérios colocados por nós", completou o treinador.

Apesar de não ter comentado sobre a utilização do jogador na Libertadores, a tendência é que Thiago Neves siga fora do time pelo menos por enquanto, voltando gradativamente nos compromissos futuros. Nesta quarta-feira, a equipe volta ao Mineirão para enfrentar o Huracán, na Libertadores. Depois disso, terá as duas finais do Mineiro. Pelo estadual, as chances são maiores de Thiago ser aproveitado ou de ficar como carta na manga entre os reservas durante as finais.

Mais Futebol