Topo

Esporte


Firmino marca, dá assistência, e Liverpool abre vantagem contra Porto

Keita e Firmino fizeram os dois gols do Liverpool sobre o Porto - LLUIS GENE / AFP
Keita e Firmino fizeram os dois gols do Liverpool sobre o Porto Imagem: LLUIS GENE / AFP

Do UOL, em São Paulo

09/04/2019 17h52

Mais uma vez, Anfield foi um trunfo extra para o time bem montado por Jurgen Klopp. Hoje (9), o Liverpool venceu o Porto por 2 a 0, com assistência e gol do brasileiro Roberto Firmino, e abriu boa vantagem no confronto de ida das quartas de final da Liga dos Campeões.

Os dois times voltarão a se enfrentar na semana que vem, dia 17 de abril, às 16 horas (de Brasília). O palco do jogo de volta será o Estádio do Dragão, em Portugal. Vale lembrar que o vencedor destes duelos enfrentará Barcelona ou Manchester United, que ainda disputarão seus dois jogos.

Quem foi bem: Firmino

LLUIS GENE / AFP
Imagem: LLUIS GENE / AFP

Raciocínio rápido, assistência e gol. O público de Anfield foi presenteado com o pacote completo na atuação de Roberto Firmino. Logo no início da partida, aos quatro, Mané recebeu a bola pela esquerda e acionou o brasileiro, que foi inteligente ao notar o posicionamento de Keita e ajeitou para o colega finalizar. A bola ainda desviou em Óliver Torres antes de encontrar a rede.

Firmino mostrou a mesma inteligência ao ocupar bem o espaço no ataque aos 29. Quando viu Henderson lançar Alexander-Arnold pela direita, o brasileiro já correu para a pequena área e se colocou em condições de receber o cruzamento rasteiro, que eventualmente veio, e tocou para o gol.

Seu nome foi cantado em Anfield. O craque foi tão decisivo que a torcida não conseguiu criticá-lo mesmo ao vê-lo desperdiçar uma chance. Firmino recebeu cruzamento de Henderson e errou o alvo da conclusão, mas nada que abalasse o relacionamento com a multidão.

Quem foi mal: Alex Telles

LLUIS GENE / AFP
Imagem: LLUIS GENE / AFP

Não parece ter faltado esforço, mas o desgaste físico do lateral brasileiro era nítido. Muitos torcedores do Porto na internet lamentaram o fato de que ele atuou por 90 minutos. Alex Telles até "sobreviveu" quando teve apoio de Militão na marcação aos atacantes do Liverpool, mas sofreu quando esteve sozinho com Salah.

Tem VAR para todo mundo

Phil Noble/Reuters
Imagem: Phil Noble/Reuters

A equipe de arbitragem de vídeo tirou "doces" dos dois times. Aos 29 do primeiro tempo, a tecnologia negou um pênalti ao Porto quando a bola tocou o braço de Alexander-Arnold; no entanto, a intervenção do lateral inglês não evitou o escanteio para os portugueses, que também teria ocorrido sem que ele tocasse a bola. Ou seja, o VAR parece ter interpretado que o movimento não foi intencional e não trouxe benefício ao jogador.

O árbitro espanhol Antonio Mateu Lahoz não chegou a revisar as imagens e apenas ouviu o veredito dos colegas, mas a equipe do Porto não teve grandes reclamações. No segundo tempo, aos dois minutos, foi a vez de o Liverpool encontrar o VAR: Mané recebeu de Henderson e marcou, mas o auxiliar viu impedimento e foi apoiado pela análise de vídeo.

Salah tem sombra de brasileiros e pisão polêmico

LLUIS GENE / AFP
Imagem: LLUIS GENE / AFP

O atacante egípcio passou em branco, mas esteve incansável. Um dos lances que representam a atuação de Salah nesta partida ocorreu aos 15 do primeiro tempo, quando o Porto puxou contra-ataque em altíssima velocidade a partir da área defendida por Casillas, e Marega foi seguido pelo atacante do Liverpool até o outro extremo do campo.

Preciso, Salah fez o corte e ainda teve tranquilidade suficiente para proteger a bola diante dos marcadores e, em seguida, devolvê-la ao meio-campo dos Reds. Tudo isso depois de percorrer quase toda a extensão do gramado em poucos segundos.

Além disso, o egípcio deu muito trabalho ao lateral brasileiro Alex Telles, e só passou a ter os espaços limitados quando Eder Militão reforçou a marcação. O ex-são-paulino travou duelo interessante com o atacante, mas foi Danilo quem recebeu um pisão de Salah na canela.

Paul ELLIS / AFP
Imagem: Paul ELLIS / AFP

O jogador do Liverpool não foi sequer amarelado em lance que poderia ter resultado em sua expulsão.

É possível que a torcida da casa reclame de outra jogada. Aos 21 do primeiro tempo, Otávio falhou e entregou a bola de presente para Salah, que venceu Felipe na correria, posicionou o corpo para finalizar, chutou na saída de Casillas e errou o alvo. O tipo de gol que não se pode perder em jogos de mata-mata.

FICHA TÉCNICA
LIVERPOOL 2 X 0 PORTO

Data e hora: 9 de abril de 2019, às 16h (de Brasília)
Local: Anfield Road, em Liverpool (Inglaterra)
Árbitro: Antonio Mateu Lahoz (Espanha)
Auxiliares: Pau Cebrián Devís e Roberto del Palomar (ambos da Espanha)
Cartões amarelos: Soares, Felipe (Porto)
Gols: Keita, aos quatro minutos, e Firmino, aos 25 do primeiro tempo (Liverpool)

LIVERPOOL: Alisson; Alexander-Arnold, Lovren, Van Dijk e Milner; Henderson, Fabinho e Keita; Salah, Firmino (Sturridge) e Mané (Origi)
Técnico: Jurgen Klopp

PORTO: Casillas; Maxi Pereira (Fernando), Felipe, Militão e Alex Telles; Danilo, Óliver Torres (Costa), Corona e Otávio; Marega e Soares (Brahimi)
Técnico: Sergio Conceição

Mais Esporte