Topo

Paulista - 2019


Polícia investiga 18 por briga de torcedores; cinco feridos recebem alta

Reprodução
Briga de torcedores de Corinthians e São Paulo em Ferraz de Vasconcelos, região metropolitana da capital paulista Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

2019-04-15T13:45:35

15/04/2019 13h45

A Polícia Civil investiga 18 pessoas por envolvimento em um confronto entre torcedores do São Paulo e do Corinthians ontem de manhã, em Ferraz de Vasconcelos, região metropolitana da capital paulista. Já foram ouvidas 14 pessoas e houve apreensão de objetos, como socos ingleses, toucas, pedaços de madeira e celulares, além de veículos. Os envolvidos foram ouvidos na delegacia de Ferraz e liberados por não haver flagrante.

LEIA MAIS

Agora o caso terá investigação da DRADE (Delegacia de Polícia de Repressão aos Delitos de Intolerância Esportiva), órgão criado pelo DHPP (Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa) em 2014. Na delegacia de Ferraz de Vasconcelos foram registrados lesões corporais, promoção de tumulto e danos. A DRADE investigará a conduta de cada pessoa envolvida na briga, que teve ao menos 14 pessoas feridas, sendo nove encaminhadas a hospitais estaduais e três baleadas.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, cinco já tiveram alta e quatro seguem internadas em três diferentes hospitais da região (duas no Hospital Regional de Ferraz de Vasconcelos Doutor Osiris Florindo Coelho, uma no Hospital de Clínicas Luzia de Pinho Melo e mais uma no Hospital Santa Marcelina de Itaquaquecetuba). Não foi informado se há vítimas em hospitais municipais ou particulares e o estado de saúde das quatro pessoas que seguem internadas.

A briga ocorreu por volta das 10h30, na rua Rafael Anunciato, na Vila Santo Antônio, horas antes de São Paulo e Corinthians se enfrentarem pela final do Campeonato Paulista no Morumbi, a 45 km de Ferraz. Segundo policiais civis ouvidos pela reportagem ontem, a principal suspeita é de que torcedores são-paulinos, em cerca de 200 homens, tenham "armado uma arapuca", para encontrar um grupo menor de corintianos que se deslocava de cidades do Alto Tietê, incluindo Ferraz, Poá e Itaquaquecetuba.

A suspeita a ser investigada através de um inquérito é a de que os são paulinos teriam marcado a briga pela internet. Ainda de acordo com policiais civis, caso a briga tenha sido marcada pela internet, deve ser possível rastrear os autores, que podem responder na Justiça por lesão corporal grave e, se alguém morrer, por homicídio doloso, quando há intenção de matar.

Um dos torcedores feridos na briga de Ferraz de Vasconcelos, Régis Lopes, já figurou numa lista de 16 são-paulinos proibidos de entrar nos estádios por um período de 90 dias, por se envolver em confusões. A determinação da FPF foi divulgada em julho do ano passado. De acordo com apuração do UOL Esporte, Régis levou um tiro no braço direito e foi atendido no Hospital Central de Guaianases. Um corintiano, Bruno Brito, também foi atendido no local. Ele apresentava ferimentos na cabeça e escoriações pelo corpo.

No Morumbi, longe dali, São Paulo e Corinthians empataram sem gols sob olhares de quase 59 mil torcedores tricolores. No próximo domingo, a Arena Corinthians receberá o jogo final do Campeonato Paulista apenas com corintianos nas arquibancadas.