Topo

Flamengo

"Rei dos clássicos", B. Henrique tem melhor desempenho da carreira no Fla

Siga o UOL Esporte no

Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

2019-04-16T04:00:00

16/04/2019 04h00

Bruno Henrique é um destaque do Flamengo em 2019. Autor dos gols na vitória por 2 a 0 sobre o Vasco, o camisa 27 vive um momento especial em apenas três meses de clube. Artilheiro do Campeonato Carioca, com oito gols, ele já tem o melhor desempenho da carreira.

O atacante fez dois gols contra os principais rivais do Rio de Janeiro. Além do Vasco, marcou duas vezes nos 3 a 2 sobre o Fluminense, e novamente nos 2 a 1 contra o Botafogo. Os feitos o transformaram no "Rei dos clássicos" para a torcida rubro-negra.

Em nenhum momento da carreira, Bruno Henrique viveu algo semelhante, nem sequer no bom 2017 com a camisa do Santos, quando fez 18 gols em 53 partidas.

Pelo Flamengo, o atacante balançou as redes oito vezes em apenas 15 compromissos. Além disso, foram oito assistências, sendo quatro delas na Copa Libertadores.

A importância de Bruno Henrique se reflete nos números e na convicção do técnico Abel Braga sobre o papel do jogador junto ao setor ofensivo formado por Arrascaeta, Everton Ribeiro e Gabigol.

Sem poder jogar na finalíssima, já que foi suspenso por ter recebido mais um cartão amarelo, ele acompanhará de fora os companheiros e a briga pela artilharia do Carioca. Gabigol soma sete tentos e também está na luta pelo topo da lista.

"Estou feliz em poder marcar novamente no Engenhão, estreei aqui com dois gols também. É sempre bom fazer gols em clássicos, é algo importante. Mas, claro, fico triste por não jogar a segunda partida. Tenho a certeza de que o companheiro que entrar dará conta do recado. Todos estão de parabéns", afirmou.

Sem Bruno Henrique, o técnico Abel Braga escalará Diego na finalíssima. O atacante estará no Maracanã torcendo pelos companheiros em busca do título e da sonhada artilharia. O Flamengo vai a campo com a seguinte escalação: Diego Alves; Pará, Rodrigo Caio, Léo Duarte e Renê; Cuéllar, Willian Arão e Diego; Arrascaeta, Everton Ribeiro e Gabigol.