Topo

São Paulo

Como Cuca deve usar Pato, Tchê Tchê e Vitor Bueno no São Paulo

Flávio Latif e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

2019-04-17T04:00:00

17/04/2019 04h00

Como era de se esperar, o São Paulo está com a sua atenção voltada para o segundo jogo com o Corinthians, pela final do Campeonato Paulista. No entanto, a comissão técnica já começa a estudar também como poderá utilizar alguns de seus reforços para o Brasileirão. Por isso, no jogo-treino de ontem, com o São Caetano, foi possível observar um pouco melhor a maneira que a comissão técnica vai escalar os recém-contratados Alexandre Pato, Vitor Bueno e Tchê Tchê.

Mesmo há bastante tempo sem atuar, o badalado atacante mostrou que não vai demorar muito para se adaptar ao restante do time e para buscar ritmo de jogo. Pato, que não joga desde o dia 11 de novembro, conseguiu se movimentar bastante e deve ser uma boa opção para Cuca no sistema ofensivo. No início da atividade, ele atuou mais como centroavante, enquanto Gonzalo Carneiro e Vitor Bueno estavam abertos nas pontas.

No decorrer do jogo-treino, ele trocou de posição com o uruguaio. Assim como fez em sua passagem pelo Tricolor sob o comando de Juan Carlos Osorio, ele jogou mais pela esquerda nestes momentos. Pato também pode ser uma opção nas cobranças de falta, inclusive acertou uma bola no travessão.

Tchê Tchê

Contratado por cerca de R$ 22 milhões pelo São Paulo, o volante participou de seu primeiro jogo-treino com a camisa do Tricolor. O esquema utilizado pela comissão técnica foi o 4-1-4-1, o ex-Palmeiras e Hernanes foram os homens a frente do volante mais defensivo, Willian Farias.

Tchê Tchê atuou pelo lado direito, teve atuação modesta, mas foi com Cuca que viveu o melhor momento de sua carreira jogando justamente por essa região do campo. Por enquanto, o atleta não deve atuar como lateral, como fez em algumas ocasiões no Palmeiras.

Vitor Bueno

O atacante Vitor Bueno foi uma das grandes revelações do futebol brasileiro em 2016. O jogador foi um dos principais nomes da equipe do Santos que ficou com o vice-campeonato do Brasileirão daquela temporada. Apostando nisso, a comissão técnica Tricolor o utilizou no jogo-treino como ponta pelo lado direito, onde brilhou pela equipe praiana com 13 gols em 49 jogos e ainda foi considerado a revelação do campeonato nacional.